Alcanena aprovou contas de 2019 com dívida a descer para 6,4 milhões de euros

Os órgãos municipais de Alcanena aprovaram as contas de 2019, que apresentam uma dívida total de 6,4 milhões de euros, menos 70% do que a existente em 2009 (superior a 20 milhões de euros), anunciou a autarquia em comunicado.

A nota da Câmara Municipal de Alcanena afirma que a dívida relativa a empréstimos de médio e longo prazo se encontra nos 4,9 milhões de euros, “considerando a utilização do empréstimo contratado para investimentos comparticipados por Fundos Comunitários, no valor de 1.569.403 euros”, que “não conta para o endividamento municipal”.

Os documentos aprovados na semana passada pelo executivo e pela Assembleia Municipal mostram uma execução orçamental da receita de 86,64% e da despesa de 86,57%, sendo o prazo médio de pagamento a fornecedores, no final de 2019, de 18 dias e o saldo de gerência de 75.659 euros.

PUBLICIDADE

O comunicado refere ainda que o executivo liderado por Fernanda Asseiceira (PS), que tomou posse em 2009, apresentou, no passado sábado, a revisão do Plano Diretor Municipal de Alcanena, em vigor desde 1994, que entra em discussão pública na próxima sexta-feira.

Até 23 de Julho, podem ser apresentadas observações e sugestões ao documento, afirma a nota.

O processo de revisão, iniciado em 2003, tem por linhas orientadoras o crescimento económico e desenvolvimento sustentável, a consolidação do papel dos centros urbanos através da diversificação de funções e serviços, a implementação do Parque Empresarial, Plataforma Logística e Área de Atividade Económica e a valorização e protecção de recursos naturais e culturais, acrescenta.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS