A Câmara do Cartaxo está a pedir a cedência de camas articuladas e roupa de cama para equipar as zonas de quarentena que está a criar, apelando ainda à entrega de água engarrafada e alimentos não perecíveis.

Em comunicado, o município afirma que estes espaços ficam preparados para receber casos positivos da covid-19, ou casos de vigilância activa, “que não tenham condições no seu domicílio para serem vigiados por equipas adequadas”, bem como “utentes de instituições que possam vir a necessitar de evacuação, por exemplo, lares de idosos”.

Segundo a nota, “até ao momento, quer por aquisição da Câmara Municipal, quer por doação, o Serviço Municipal de Proteção Civil já reuniu 112 camas, 20 das quais articuladas, cerca de 150 conjuntos completos de roupa de cama, 53 almofadas e 53 cobertores”, mas sublinha que “é necessário recolher o máximo possível”.

PUBLICIDADE

“A primeira fase de instalação destas áreas de apoio ficou terminada hoje, estando ainda a decorrer os trabalhos de higienização e acondicionamento das roupas de cama, que serão colocadas nos espaços apenas quando estes forem activados – por necessidade expressa pelas autoridades de saúde, ou pelo Serviço Municipal de Proteção Civil”, sublinha.

PUBLICIDADE
Leia também...

Só Coruche e Sardoal escapam ao recolher obrigatório às 13h00 no fim-de-semana

Os concelhos de Coruche e Sardoal são os únicos, no Distrito de…

Hospital de Santarém no limite da capacidade de internamento de doentes covid

O Hospital Distrital de Santarém atingiu o limite da sua capacidade prevista…

Transmissão comunitária preocupa autarcas de Santarém

Os autarcas de Santarém estão apreensivos com a evolução negativa da situação…

Exame inovador detecta mais facilmente doença coronária no Hospital de Santarém

O Hospital Distrital de Santarém (HDS) realiza, desde o passado mês de…