Câmara do Entroncamento aprova medidas de apoio a instituições, famílias e empresas

A Câmara do Entroncamento deliberou isentar, de Março a Junho, instituições e estabelecimentos encerrados do pagamento das facturas da água, saneamento e resíduos, adquirir computadores para o ensino à distância e conceder apoio extraordinário em várias situações.

Em comunicado, a Câmara Municipal do Entroncamento, presidida pelo socialista Jorge Faria, elenca o conjunto de medidas de apoio excepcionais, no âmbito da pandemia da covid-19, aprovadas por unanimidade na reunião do executivo camarário, realizada na segunda-feira, e que visa apoiar famílias, instituições particulares de solidariedade social, associações e empresas do concelho.

As famílias que tenham dificuldades no pagamento, dentro dos prazos, das rendas de habitação social devidas nos meses de Março, Abril, Maio e Junho de 2020, poderão pagar em 12 prestações de igual valor sem juros, iniciando-se o pagamento da primeira prestação em Setembro próximo.

PUBLICIDADE

Os espaços municipais concessionados, incluindo máquinas de ‘vending’, que estejam encerrados devido às medidas excepcionais, ficam isentos de rendas durante o período de encerramento, acrescenta.

O pagamento das facturas da água, saneamento e resíduos sólidos urbanos (RSU) dos meses de Março a Junho pode ser diferido ou acordado um plano de prestações até seis meses sem juros, com início em Setembro deste ano.

O município isenta totalmente do pagamento dessas facturas a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Entroncamento (AHBVE), as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), associações e colectividades do concelho, bem como os estabelecimentos que tenham sido obrigados a encerrar neste período.

Por outro lado, vai reforçar os cabazes de bens alimentares “para fazer face a novas famílias em situação de vulnerabilidade” e adquirir computadores e acesso à internet para apoio no ensino à distância.

As medidas incluem ainda o pagamento das refeições do pessoal da AHBVE em turno alargado, com efeitos a 30 de Março e enquanto se mantiver a situação actual, bem como um apoio extraordinário mensal de 1.000 euros à instituição durante os meses de Março, Abril e Maio, “para fazer face a acréscimos de custos bem como da diminuição de receita”.

Também a Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento receberá um apoio extraordinário mensal de 1.600 euros durante os meses de Março, Abril e Maio, e o ALF – Lar do Entroncamento de 1.200 euros.

Ao Centro de Ensino e Recuperação do Entroncamento será pago o custo do fornecimento de géneros e das refeições aos cidadãos em situação de vulnerabilidade, na parte não coberta pelos próprios ou pela Segurança Social, lê-se na nota.

O município decidiu ainda autorizar, durante a vigência das medidas excepcionais de combate ao novo coronavírus, o estacionamento sem custos aos profissionais de saúde, de segurança, de socorro e de apoio a pessoas e bens durante o período em que se encontram a trabalhar, deslocados da sua residência.

Por outro lado, vai isentar o uso dos transportes urbanos do Entroncamento até 30 de Junho.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS