“Fechamos a torneira ao desperdício” é uma campanha promovida pela Águas de Santarém e Câmara Municipal de Santarém no âmbito do Dia Mundial da Água que se celebra a 22 de Março, terça-feira, e que foi hoje apresentada na Escola EB 2/3 Alexandre Herculano.

O desafio lançado consiste em fechar a torneira por uma hora no próximo dia 22, das 15 às 16 horas nas Escolas do Concelho e das 22 às 23 horas em todas as casas da área do município, a par da iniciativa H2Off, de que a Águas de Santarém é Parceira Premium.

Águas de Santarém e Câmara Municipal foram recebidas pela directora da escola, Margarida da Franca, que saudou todos os presentes e sublinhou a importância destas iniciativas ambientais.

Ramiro Matos, presidente do Conselho de Administração da Águas de Santarém, apresentou a campanha a alunos e professores da Escola Alexandre Herculano apelando a todos que interiorizem a importância de poupar água “para que, ao longo da vida, não passem por momentos em que abram a torneira e que não haja agua”, afirmou.

“Se todos nós fizermos um bocadinho conseguimos que isso não seja uma realidade na vossa geração”, salientou.

A Águas de Santarém escolheu o Dia Mundial da Água para lançar um desafio à comunidade: primeiro ás escolas, apelando ao não consumo de água, a 22 de Março, entre as 15 e as 16 horas, e entre as 22 e as 23 horas nas nossas casas.

“Nós vamos monitorizar esta acção e perceber o que efectivamente foi poupado nestas horas”, explicou Ramiro Matos.

Durante a conversa com os alunos que assistiram interessados à explicação, o presidente da Águas de Santarém deixou vários exemplos para se ter a noção do que pode representar uma hora, “na vossa escola e uma hora em Santarém”, em que as pessoas não toquem na água.

“De acordo com os consumos que existem, numa hora em Santarém consomem-se cerca de 500 m3 de água, suficiente para uma família padrão que gasta 10m3 por mês, o que significa 50 meses de água para essa família ou, se quiserem, a água de 50 famílias durante um mês”, explicou o responsável.

“Esta água de uma hora dava para encher sete piscinas, ou fornecer 30 camiões cisterna dos bombeiros” exemplificou.

“Se quiserem falar em garrafões de 5 litros, numa hora em que não se consuma água no concelho, representa cerca de 100 mil garrafões”, prosseguiu.

“Há gestos simples que podem fazer poupar milhões de litros de água que, naturalmente, não sendo gastos naquele momento, vão permitir que durante mais tempo nós possamos usar a água”, acrescentou.

Segundo Ramiro Matos, “não ter a torneira aberta durante uma hora equivale a 750 pessoas a beberem 2 litros de água por dia”.

Esta campanha inclui ainda um jogo interactivo e pedagógico – AQUAQUIZ –, cuja 1ª Edição da Competição do Concelho de Santarém decorre de 22 de Março a 01 de Abril, bem como o lançamento de um livro sobre a importância da protecção e preservação da água.

O jogo procura promover a literacia ambiental e destacar o valor da água no contexto dos objectivos de desenvolvimento sustentável.

Haverá prémios para os melhores jogadores, o primeiro dos quais uma trotinete eléctrica.

A pensar no pré-escolar e no 1.º Ciclo a Câmara Municipal e a empresa Águas de Santarém promoverão ainda a sustentabilidade e a poupança da água através do livro “A Viagem das Gotinhas” que vai servir para que as crianças possam pintar.

“O importante é que captem a mensagem que vos queremos trazer que é uma mensagem de poupança”, concluiu Ramiro Matos dirigindo-se aos alunos da Escola Alexandre Herculano.

Presente na sessão, o presidente do Município, Ricardo Gonçalves, classificou de “sensível” a questão da escassez de água.

“Hoje temos problemas gravíssimos de escassez de água e a salinização do rio Tejo. Não há muita água e o sal entra pelo rio, já se encontra peixe de água salgada junto à Chamusca”, notou.

Ricardo Gonçalves frisou que a apresentação da campanha decorre numa escola “muito vocacionada para o ambiente” e lembrou o sucesso da anterior, o ano passado, relativa à troca de garrafas de plástico pelas de vidro.

“Do ponto de vista ambiental temos de mudar hábitos. Tem de haver sensibilidade para as questões ambientais e temos todos de olhar para um planeta que se quer cada vez mais renovado e preservado”, concluiu.

A vereadora Inês Barroso, presente na sessão, reconheceu as “preocupações de preservação da nossa biodiversidade, quer seja em fauna quer em flora” da Escola Alexandre Herculano e concluiu: “Cada um deve ser o embaixador da importância de preservarmos os nossos recursos”.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…