Carlos Teles encabeça lista do PNR por Santarém

O Partido Nacional Renovador (PNR) vai apresentar listas aos 22 círculos eleitorais, sendo que 43% dos candidatos são mulheres, e repete alguns dos cabeças de lista de 2015.

Carlos Teles volta a ser a escolha do partido para encabeçar as listas nas eleições legislativas de 06 de Outubro. De acordo com a informação divulgada, o presidente do partido, José Pinto-Coelho, vai ser o cabeça de lista por Lisboa, repetindo a candidatura às eleições legislativas de 2015.

Também o secretário-geral do partido, João Patrocínio, volta a ser o primeiro candidato por Setúbal, depois de ter sido também o cabeça de lista às eleições para o Parlamento Europeu, que se disputaram em Maio.

Vítor Ramalho, vogal do PNR, volta a encabeçar a lista pelo círculo do Porto, à semelhança do que aconteceu em 2015, de acordo com informação disponível na página do partido na internet.

Também no círculo dos Açores, o candidato volta a ser Roque Almeida, por Beja repete Francisco Faria e em Castelo Branco o cabeça de lista será de novo Guilherme Serra.

Na Madeira, Álvaro Araújo é de novo o cabeça de lista, a lista de Santarém volta a ser encabeçada por Carlos Teles e em Vila Real Isabel Montalvão é novamente a número um da lista.

Por Aveiro, o cabeça de lista é Anselmo Filipe Oliveira, por Braga lidera a lista Francisco Pereira e por Coimbra é Miguel Costa Marques.

No círculo eleitoral da Europa a cabeça de lista é Patrícia Manguinhas, por Évora é Paulo Martins, por Faro Madalena Pinto-Coelho, pelo círculo Fora da Europa Jorge Almeida, pela Guarda Manuel Pinheiro, por Leiria João Pais do Amaral, por Portalegre Joaquim Vaz-Rato e por Viseu Patrícia Ferro.

Carlos Lobo, que de acordo com o ‘site’ do PNR foi cabeça de lista por Braga em 2015, será agora o primeiro rosto por Bragança e Bruno Rebelo, que nas últimas legislativas encabeçou a candidatura pela Guarda é o cabeça de lista por Viana do Castelo.

Nas últimas eleições legislativas, de 04 de Outubro de 2015, o PNR conseguiu 27 mil votos, o que não lhe permitiu eleger nenhum deputado, de acordo com informação oficial do Ministério da Administração Interna.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS