Distrital de Santarém do PS aprova lista liderada por Alexandra Leitão

A lista de candidatos do PS por Santarém às legislativas de Outubro, liderada por Alexandra Leitão, foi aprovada terça-feira à noite pela Comissão Política da Federação distrital com 67 votos a favor, 10 contra e um branco.

O presidente da Federação Distrital de Santarém do Partido Socialista (PS), António Gameiro, disse em declarações à Lusa que a lista de candidatos a deputados apresentada pelo Secretariado à Comissão Política foi aprovada “sem contestação e até com grandes elogios” pelo “equilíbrio” que apresenta.

A lista, pendente da decisão definitiva da Comissão Política Nacional, que se reúne no próximo dia 23, integra, além da actual secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, indicada pelos órgãos nacionais para cabeça-de-lista, António Gameiro (presidente da distrital e actual deputado, pertencente à concelhia de Ourém), Maria do Céu Albuquerque (ex-presidente da Câmara de Abrantes e actual secretária de Estado do Desenvolvimento Regional) e Hugo Costa (actual deputado, da concelhia de Tomar).

PUBLICIDADE

Em quinto lugar surge o ex-vereador na Câmara de Santarém Manuel Afonso, seguindo-se Mara Lagriminha, presidente do Departamento Federativo das Mulheres Socialistas (Coruche), Francisco Dinis, presidente da distrital da JS (Torres Novas), Mário Balsa, presidente da concelhia do Entroncamento, e Vera Simões, vereadora na Câmara de Rio Maior.

António Gameiro afirmou que a lista é paritária (dos 14 nomes, que incluem cinco suplentes, sete são mulheres), com representação territorial repartida, uma média etária que ronda os 40 anos e “rejuvenescida”, por manter apenas dois dos nomes da lista anterior.

Em 2015, o PS obteve 32,9% dos votos no distrito de Santarém (a coligação PSD-CDS conquistou 35,8%, o BE 10,8% e a CDU 9,6%), tendo eleito como deputados José Vieira da Silva (actual ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, indicado pela nacional), António Gameiro e Idália Serrão.

A saída de Vieira da Silva para o Governo permitiu a entrada do quarto na lista, Hugo Costa, e a renúncia de Idália Serrão, com a eleição para a administração da Associação Mutualista do Montepio, levou Maria da Luz Lopes (colocada agora em último lugar na lista) a assumir o cargo de deputada em Janeiro último.

Questionado sobre algumas manifestações de descontentamento por não ter sido respeitada a vontade da concelhia de Santarém, que, numa votação na comissão política, escolheu o nome de Tiago Preguiça (actual chefe de gabinete de Vieira da Silva), António Gameiro declarou que a distrital não abdica de uma prerrogativa que estatutariamente é sua e lamentou que não tenha havido “articulação”.

Segundo Gameiro, a constituição da lista teve por orientação os critérios definidos pela nacional e três pressupostos, o primeiro dos quais, o trabalho realizado no distrito em prol das populações e do partido, seguindo-se a “representatividade social e económica” pela participação em movimentos associativos e finalmente a representação territorial e sectorial, procurando abranger “o espectro de actividades do distrito”.

A Comissão Nacional do PS aprovou a 28 de Junho o conjunto de critérios para a escolha de candidatos a deputados nas eleições legislativas, processo que encerrará no próximo dia 23 de Julho com a aprovação definitiva das listas.

A secretária-geral adjunta, Ana Catarina Mendes, destacou, na altura, como critérios essenciais “a abertura das listas de candidatos à sociedade civil e deverem ser tendencialmente paritárias”, ou seja, constituídas por igual número de homens e de mulheres.

Em relação ao perfil dos candidatos a deputados do PS, Ana Catarina Mendes classificou como desejável “a escolha de gente empenhada e comprometida com um projecto para a sociedade portuguesa”.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS