Os 26 anos do Grupo de Dadores de Sangue de Pernes (GDSP) foram, este sábado, assinalados com uma Sessão Comemorativa no Restaurante Adiafa, em Santarém, seguida de almoço.

Durante a sessão usaram da palavra o presidente da Assembleia Geral do GDSP, Fernando Gomes, o mandatário do Grupo, António Anjinho, o padre João Moita, o vice-presidente da FAS, Paulo Cardoso que realçou a importância deste Grupo na captação de novos dadores, “jovens que no futuro vão ter de assegurar a existência destes grupos”, admitiu.

Usaram ainda da palavra o presidente da União de Freguesias de Casével e Vaqueiros que referiu a importância do grupo de Pernes na criação de um grupo de dadores na área da freguesia que estima, em 2023, promover duas colheitas, e o presidente da Junta de Freguesia de Pernes, Raul Violante, que deu os parabéns ao grupo por descentralizar as colheitas e, pela primeira vez, fruto de uma “abrangência que ultrapassa as fronteiras da freguesia”, ter celebrado o seu aniversário fora das suas fronteiras.

“Hoje caminha-se para o individualismo, para voltar as costas ao semelhante” e o Grupo de Pernes representa o contrário, já que é sinónimo de “entreajuda, empenho e dedicação ao próximo”, afirmou Raul Violante.

Já Diamantino Duarte, presidente da União de Freguesias da Cidade de Santarém, salientou a dedicação de Mário Gomes à causa da dádiva de sangue e agradeceu-lhe o facto do grupo fazer recolhas de sangue em Santarém.

Criticando uma sociedade que “pensa mais no eu do que no nós, no ter do que no ser”, Diamantino Duarte lamentou que “os poderes públicos ainda não perceberam o importante que é o vosso trabalho. É altura de o país perceber isso”, frisou.

Também o Instituto Português do Sangue e da Transplantação se fez representar no almoço comemorativo, tendo na sua representante, Ana Paula, referido a necessidade de mil unidades de sangue diárias em Portugal, onde existem 20 dadores por cada mil habitantes. Congratulou-se pelo aumento de 14 para 17 por cento do número de dadores jovens que hoje corresponde a 35 mil no total nacional, números que segundo Ana Paula traduzem a dedicação dos portugueses à causa da dádiva de sangue.

Fundado a 15 de Dezembro de 1996, pela mão de Mário Gomes, o Grupo de Dadores de Sangue de Pernes desde então não parou de salvar vidas.

“É, de facto, um longo caminho este que temos percorrido em prol da solidariedade”, reconheceu ao Correio do Ribatejo o dirigente e fundador do grupo que, anualmente, realiza cerca de 40 recolhas.

“São 26 anos de uma actividade intensa. Já foram muitos milhares aqueles homens e mulheres que estenderam o seu braço e doaram um pouco de si para ajudar o outro”, disse ainda Mário Gomes.

“Temos dito que, pelo menos por um dia, o sangue doado em Portugal é proveniente do nosso grupo. Conseguimos ter sempre mais que 1000 dádivas efectivas. Ora se Portugal gasta 1000 unidades de sangue por dia, um desses dias é fruto do nosso trabalho”, afirmou.

“Tem sido uma actividade intensa, também no aspecto de captação de novos dadores, sobretudo jovens. Temos apostado muito nos jovens e temos sido apoiados pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) nas várias iniciativas que fazemos junto da comunidade escolar”, afirmou ao Mário Gomes.

“São muitos milhares de pessoas que passam pelas nossas brigadas ao longo do ano. Desde jovens a menos jovens e, depois, há os veteranos, que se têm mantido fiéis à dadiva regular de três ou quatro vezes por ano”, acrescentou.

O ano de 2021 entra para a história do Grupo de Dadores de Sangue de Pernes como aquele em que foi efectuado um maior número de dádivas: 1531 pessoas responderam ao apelo e estenderam o braço à solidariedade.

Apesar de, actualmente, as colheitas estarem em níveis estáveis “é fundamental continuar a missão de sensibilizar para a necessidade de colheitas regulares de sangue”, em particular junto dos mais jovens para “renovar o movimento”.

Actualmente, existem mais de 200 associações e grupos de dadores de sangue em todo o país, que têm como dirigentes associativos pessoas com a missão de ajudar o próximo através da dádiva de sangue.

Amanhã, domingo, terá lugar em Pernes, na Escola D. Manuel I, uma colheita de sangue que contará com a habitual colaboração de uma equipa do Instituto Português do Sangue e da Transplantação.

O almoço convívio contou com a presença de representantes de entidades parceiras do GDSP e foi animado pelo grupo ‘Os 8 da Aldeia’.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.