Morreu o poeta ribatejano António Lúcio Vieira

O poeta ribatejano António Lúcio Vieira, de 78 anos, faleceu na passada quinta-feira, 4 de Junho, em Torres Novas.

informou hoje a diretora editorial da Médio Tejo Edições, Patrícia Fonseca.

“É com profundo pesar que comunicamos a morte de António Lúcio Vieira, uma das mais importantes vozes da poesia contemporânea do Ribatejo. Nascido a 24 de Janeiro de 1942 na vila de Alcanena, vivia em Torres Novas desde os tempos de estudante e aí veio a falecer, sentado no cadeirão onde passava longas horas a ler e a escrever, no passado dia 4 de Junho”, escreveu em comunicado a directora editorial da Médio Tejo Edições, Patrícia Fonseca.

PUBLICIDADE

‘En Volvimento’, edição de autor, publicado em 1974, foi o primeiro livro de poesia publicado por António Lúcio Vieira.

Em 1997 foi distinguido pela Casa do Ribatejo com os diplomas de Mérito e de Louvor e, em 2015, recebeu a Medalha de Ouro de Mérito Cultural do Município de Alcanena.

Em 2017 venceu o Prémio Literário Médio Tejo Edições, na categoria de poesia, com a obra ’25 poemas de Dores e Amores’.

Ao longo da carreira António Lúcio Vieira foi poeta, dramaturgo, encenador, argumentista, investigador, letrista, contista e jornalista, tendo sido redactor principal do jornal ‘O Almonda’, de Torres Novas.

Foto: Médio Tejo Edições

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS