A associação cívica Mais Santarém entregou hoje aos eleitos do executivo municipal um documento com 12 propostas para a reabilitação do Campo Emílio Infante da Câmara, resultantes de um processo de debate que envolveu 30 personalidades do concelho.

Armando Rosa, presidente da direcção da Associação Mais Santarém – Intervenção Cívica, afirmou esperar que as propostas hoje entregues aos eleitos do PSD, que detêm a maioria na Câmara Municipal de Santarém, e do PS, na oposição, “sejam atendidas” e concretizadas no presente mandato autárquico, sob pena de serem mais uma oportunidade perdida para aquele espaço do planalto da cidade.

Da discussão iniciada a 10 de Março último e a que se seguiram duas reuniões de trabalho, a primeira com “personalidades interessadas no futuro de Santarém” e a segunda com técnicos relacionados com arquitetura e urbanismo, resultaram 12 propostas, a primeira das quais aponta para a elaboração de um plano estratégico para o espaço, a interligar num plano mais vasto para a cidade.

O espaço, ainda conhecido como Campo da Feira (por ter sido aí que se realizou a Feira do Ribatejo e a Feira Nacional da Agricultura até à mudança, na década de 1990, para o Centro Nacional de Exposições) e ocupado actualmente por alguns dos edifícios que restam desse período, como a Casa do Campino, e estacionamento, deve ter “mais espaço verde de utilização multifuncional”, servindo todos os níveis etários, defendem os promotores da iniciativa.

A proposta admite a existência de alguma construção, de pouca densidade, sugerindo equipamentos públicos “vitais para o concelho”, como uma sala de espectáculos para 400/500 espectadores, o arquivo e a biblioteca municipal, e a manutenção da Casa do Campino e da Monumental Celestino Graça.

Intitulado “Campo Emílio Infante da Câmara, que futuro?”, o documento apela à suspensão imediata do início da requalificação da avenida Afonso Henriques, fronteira ao espaço, pedindo que a intervenção nesta via seja incluída no plano funcional que resultar do plano estratégico preconizado.

Por outro lado, apela ao debate com os feirantes do mercado quinzenal que decorre aos segundos e quartos domingos naquele espaço para a sua deslocalização, a prazo, para outro local da cidade.

Sobre o campo de futebol Chã das Padeiras, defende a sua manutenção como espaço desportivo, “mas sem ser um condicionante ao programa funcional”.

O documento propõe a constituição de um Conselho Consultivo para acompanhamento de todo o processo de transformação do espaço, a ser constituído por associações, profissionais e cidadãos interessados em dar o seu contributo, “para que a cidadania continue dentro do processo e para que não se perca o esforço já despendido”.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.