A Associação de Produtores Florestais do Concelho de Coruche e Limítrofes (APFC) garante a qualidade da pinha na campanha 2020/2021. O estudo da APFC mostra que o tamanho médio das pinhas aumentou e há uma diminuição do rendimento médio final na produção.

Pelo sexto ano consecutivo, esta associação implementou uma metodologia expedita de amostragem da qualidade da pinha, que aplicou em oito locais dispersos pelo concelho de Coruche de modo a representar a totalidade da área de produção de pinha da região.

Em cada local foram colhidas aleatoriamente e nos quatro quadrantes da copa: 10 pinhas em 30 árvores (as mesmas georreferenciadas desde 2015), num total de 1.927 pinhas. Pontualmente em algumas árvores a produção deste ano não permitiu a colheita das 10 pinhas.

PUBLICIDADE

A abertura das pinhas foi feita por imersão em água a 100ºC durante 15 minutos seguida de abertura mecânica para extracção do pinhão negro (pinhão com casca) numa instalação piloto. Cada amostra foi seguidamente imersa em água fria para separação dos pinhões falidos (pinhões chochos).

O peso de pinhão negro obtido em cada local foi registado e retirada uma amostra de 2 quilos para abertura manual e quantificação do rendimento em miolo de pinhão. O miolo de pinhão foi escolhido, removendo-se os pinhões partidos, defeituosos ou parcialmente danificados, determinando-se assim o seu peso final. A humidade da amostra foi corrigida para 9 por cento, valor indicativo para a comercialização do miolo de pinhão.

Em 2020/2021 o intervalo de variação aumentou variando entre um mínimo de 2.09 por cento e um máximo de 3.32 por cento, determinando-se um valor médio do rendimento da pinha em miolo de pinhão de 2.51 por cento.

Nesta campanha constata-se um aumento do tamanho médio das pinhas, o que vai de encontro aos resultados da investigação que apontam para pinhas maiores em anos com precipitação primaveril e a diminuição do rendimento médio final, com maior heterogeneidade entre os locais amostrados.

A Associação dos Produtores Florestais de Coruche é uma associação regional que representa 516 associados, maioritariamente localizados no concelho de Coruche e nos concelhos limítrofes, com uma área total associada de 223.203 hectares. Tem como principal objectivo a defesa dos interesses dos proprietários florestais, proporcionando-lhes um melhor conhecimento dos seus produtos, para uma adequada valorização; um melhor conhecimento das suas explorações, com vista a uma gestão mais eficaz e

PUBLICIDADE
Leia também...

‘Casa em Santarém’ nomeada para o prémio internacional de arquitectura

O projecto ‘Casa em Santarém’ da empresa dp arquitectos está nomeado para…

Rotary Clube de Santarém distingue Sílvia Carreira como profissional do ano

Sílvia Carreira, directora técnica do Lar Gualdim, do Centro Social Interparoquial de…

“Os pequenos produtores não podem ser abandonados”

João Mendes – Fio Dourado DIVULGAÇÃO APRODER O lagar de azeite da…

Câmara de Santarém pede 270 mil euros ao BEI para requalificação de avenida

A Câmara de Santarém aprovou hoje a contracção de um empréstimo de…