Prisão preventiva para homem que atropelou mortalmente empresário em Torres Novas

O homem, de 21 anos, que atropelou mortalmente o empresário José Fábrica na freguesia de Lamarosa, concelho de Torres Novas, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, segundo uma nota da Procuradoria da República da Comarca de Santarém.

O suspeito foi presente a primeiro interrogatório na manhã de dia 11 de Abril, no Tribunal de Santarém, estando indiciado pela prática de um crime de furto simples em concurso real com um crime de homicídio qualificado na forma consumada.

Segundo a nota da Procuradoria da Comarca de Santarém, foram “evidenciados pelo Ministério Público os perigos previstos em todas as alíneas do artigo 204.º do Código de Processo Penal foi promovida a aplicação da medida de coação prisão preventiva, a qual foi decretada judicialmente”.

A investigação do caso continuará a cargo da Polícia Judiciária, na dependência da 2.ª secção do Departamento de Investigação e Ação Penal de Santarém.

O suspeito, residente no Entroncamento, foi detido no dia 8 de Abril, em Alverca, após ter abalroado um carro patrulha e tentado atropelar um agente da PSP que o perseguia por furtos de veículos e residências. O suspeito terá confessado, no momento da detenção, a autoria do homicídio de José Fábrica, de 51 anos, aquando do furto da viatura do empresário no dia 18 de Março.

O suspeito foi depois presente a primeiro interrogatório no Tribunal de Vila Franca de Xira e ficou em prisão preventiva pelos crimes cometidos em Alverca, em que as autoridades foram obrigadas a disparar para os pneus para o deter.

Suspeito, de apenas 21 anos, tem um longo cadastro criminal

O homem e um cúmplice foram condenados, a 28 de Março, a vários crimes por uma vaga de assaltos e furtos de máquinas de tabaco, estabelecimentos comerciais e pela tentativa de atropelamento de militares da GNR de Almeirim. Na altura escaparam à perseguição da GNR no dia dos assaltos devido a uma avaria no carro patrulha mas foram detidos, em Almeirim, passados três dias após uma operação de grande envergadura na cidade.

O suspeito da morte do empresário foi condenado a três anos e oito meses de pena suspensa, 10 dias depois de atropelar mortalmente José Fábrica.

Aquando da detenção em Alverca, já estava referenciado como suspeito do crime de homicídio e tinha sete mandados de detenção pendentes.

O suspeito tem dezenas de processos por furtos em Torres Novas, Entroncamento, Margem Sul e na Grande Lisboa. Já chegou a ser detido duas vezes em 10 horas.

A vítima

José Fábrica, era o proprietário da Escola de Condução Carmona, no Entroncamento, mas residia na Lamarosa. O empresário era um apaixonado por ralis e antes de ser o proprietário da Escola de Condução Carmona tinha dado aulas de condução na Escola de Condução Moderna, em Tomar.

Com Correio da Manhã

Foto: OffRoad Portugal

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS