A Proteção Civil de Santarém alertou hoje para o possível aumento dos caudais do Tejo, prevendo que se mantenha nas margens, mas que venha a afetar as zonas agrícolas localizadas no leito do rio.

“Prevê-se aumento dos caudais debitados pelas barragens”, bem como “precipitação para o distrito de Santarém”, o que “potencialmente contribuirá para um aumento dos níveis registados no rio Tejo”, refere, em nota, a Proteção Civil.

A informação adianta que “não se prevê que o rio Tejo transvase as margens, mantendo-se dentro do leito”.

PUBLICIDADE

“Prevê-se, no entanto, que as zonas que se situam dentro desse leito, e que são normalmente utilizadas como zonas agrícolas e de pastagem, possam ser afetadas”, acrescenta a Proteção Civil, estimando “um potencial impacto nas zonas ribeirinhas”.

Neste contexto, o serviço municipal de Proteção Civil recomenda às populações que retirem das zonas em causa equipamentos agrícolas, industriais, viaturas e outros bens e que desloquem os animais para locais seguros.

Desaconselha também atravessar “com viaturas ou a pé estradas ou zonas alagadas” e recomenda a desobstrução de linhas de água, principalmente junto a pontes e aquedutos, a limpeza de linhas de água assoreadas e a retirada de resíduos sólidos urbanos depositados nos cursos de água entre outras medidas.

Aconselha também as populações a se manterem atentas e informadas sobre o evoluir da situação.

PUBLICIDADE
Leia também...

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Morreu Asdrúbal, figura de Santarém

Asdrúbal, figura icónica e popular de Santarém, faleceu na madrugada deste domingo,…

Condutor não respeita ordem de paragem e foge durante 25 km à GNR

Um homem de 31 anos foi detido e aguarda julgamento em prisão…

GNR detém dono de café por violação do confinamento

A Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve, no sábado, o dono de um…