Surto em lar de Ourém com 56 casos positivos

Um surto de covid-19 num lar do concelho de Ourém infectou 56 pessoas, entre utentes e funcionários, anunciou hoje a câmara.

Num comunicado, o município informa que os exames de diagnóstico “confirmaram que 56 trabalhadores e utentes testaram positivo para Sars-Cov-2, encontrando-se a maioria deles em situação considerada assintomática”, adianta o comunicado.

O documento acrescenta que, “de acordo com o modo de procedimento adoptado logo no início da pandemia, o Município de Ourém continuará a acompanhar a evolução desta situação em permanência, garantindo apoio total à instituição em causa, assim como a todas as outras que batalham em prol da sua segurança e da mitigação da pandemia”.

PUBLICIDADE

Ana San-Bento, delegada de saúde do Agrupamento de Centros de Saúde do Médio Tejo, explicou tratar-se de um surto num lar na União de Freguesias de Rio de Couros e Casal dos Bernardos “detectado no âmbito do rastreio de contactos de um caso positivo para covid-19”.

“No seguimento deste caso, que era de um utente do lar, fizemos o rastreio e hoje recebemos o resultado de que 15 funcionários e 41 utentes estão infectados pelo novo coronavírus”, adiantou Ana San-Bento.

Segundo a delegada de saúde, “no início do rastreio todos os funcionários e utentes não apresentavam sintomas da doença”.

“Os colaboradores e funcionários que testaram positivo estão em isolamento e os cuidados aos utentes estão a ser assegurados”, salientou Ana San-Bento, garantindo que “a Autoridade de Saúde e o lar estão a seguir todos os procedimentos previstos para o controlo deste surto, incluindo a identificação e testagem dos contactos dos casos positivos identificados”.

A delegada de saúde apela à população para “continuar a reforçar a prevenção da covid 19, adoptando com responsabilidade as medidas preconizadas pela Direcção-geral da Saúde.

Entre as medidas estão “a higiene das mãos, a utilização de máscaras e o distanciamento social”, frisou Ana San-Bento, pedindo ainda para que as pessoas se mantenham “vigilantes sobre o surgimento de sintomas sugestivos de covid-19, não esquecendo de telefonar para a Linha Saúde 24 se tal se concretizar”.

“Dirijo este apelo especialmente aos trabalhadores de instituições que acolhem pessoas consideradas vulneráveis, nomeadamente de lares”, acrescentou.

O presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque, adiantou que o lar onde ocorreu este surto “está legalizado” e tinha “sido vistoriado duas vezes pelos serviços municipais e de outras entidades desde que a pandemia eclodiu”.

“Na primeira vez foram sugeridas várias correcções e na segunda vistoria estavam ultrapassadas”, referiu, destacando que “este é o primeiro grande surto no concelho” e reiterou o “apelo para que todos cumpram com as regras determinadas pelas autoridades”.

Portugal contabiliza pelo menos 2.740 mortos associados à covid-19 em 161.350 casos confirmados de infecção, segundo o último boletim da Direcção-geral da Saúde.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS