União de Santarém eliminado pelo Farense na Taça de Portugal

A União de Santarém foi eliminada da Taça de Portugal na derrota perante o Farense. Os algarvios venceram o jogo por 1-2 com golos de Fabrício Simões (10′) e Fábio Nunes (48′). Didi (34′) reduziu para os escalabitanos.

A vitória do Farense acaba por aceitar-se mas a União vendeu cara a derrota e sai de cabeça bem erguida da Taça de Portugal.

Palavras de André Luís, Treinador da União Desportiva de Santarém:

“Sabíamos que as coisas iriam voltar a acontecer como no início do campeonato. Há que salientar o espírito da minha equipa. Infelizmente nestes jogos, sofremos golos de equipas mais fortes nos últimos minutos e hoje, por incrível que pareça, sofremos nos primeiros 10 minutos, sofremos em cima do intervalo. Tivemos capacidade de empatar ao um igual mas já não tivemos capacidade de chegar ao 2-2. Na segunda parte, devíamos ter retardado mais o golo, não conseguimos… basicamente tudo nos correu mal nesse lance e eles chegam muito cedo ao 2-1 na segunda-parte. Mediante isso fizemos o que pudemos mas acho que demos um bela imagem… As pessoas de Santarém acabaram por ficar contentes porque realmente não vínhamos de bons resultados, perceberam que a equipa retomou o nível que já tinha até então e podem ficar descansados com esta equipa. Somos uma equipa que dá replica, não interessa muito perceber se o farense jogou com intensidade baixa ou não, interessa-me sim olhar para dentro e percebi que a minha equipa tem capacidade para se bater com qualquer adversário. Contra equipas profissionais conta muito o factor intensidade durante mais tempo e nós realmente, nos últimos 15, 20 minutos, não digo que faltou as pernas mas faltou clarividência para chegar mais vezes à área adversária. Mais vezes não é sinonimo de fazer golos, mas a verdade é que na primeira parte tivemos duas ou três ocasiões, fizemos um golo e na segunda faltou-nos esse fogo lá na frente. No geral acho que a nossa equipa teve um nível alto e acabou, apesar da derrota, por ganhar confiança para preparar o próximo jogo com o Castelo Branco, que é o nosso objectivo.”



2.ª Eliminatória da Taça de Portugal, Campo Chã das Padeiras, em Santarém. Dia de sol e cerca de mil

O Farense puxou dos galões e entrou melhor no jogo, impondo velocidade e tendo no tridente ofensivo Ryan Gauld, Fabrício e Álvaro Gomes as suas pedras mais avançadas.

Ninguém estranhou, por isso, que aos nove minutos o guarda-redes Gonçalo fosse obrigado a fazer falta sobre Ryan Gauld que, mais veloz que a defensiva escalabitana, se encaminhava para a baliza. O penalty não mereceu contestação e chamado a marcar, Fabrício fez o primeiro golo para os algarvios. As contrariedades do primeiro quarto hora da partida não ficaram por aqui e, numa disputa de bola a meio campo, Saavedra lesiona-se e vê-se obrigado a dar o lugar a Tomáz Cardoso.

A União de Santarém, após o golo sofrido, não se intimidou e disputou a partida em cada palmo de terreno. Aos 21 minutos, falta sobre Leo à entrada da área, na zona frontal. Chamado a marcar, Hugo Grilo rematou contra a barreira. A União começou a subir mais no terreno e aos 33 minutos chegou mesmo ao empate, num forte e colocado remate de Didi, servido na direita por Nuno Longo. Um golo muito festejado nas bancadas.

Aos 30 minutos o jogo parou um minuto para os jogadores se refrescarem, devido aos quase 30 graus que se verificavam à hora do jogo. Nos quatro minutos dados pelo juiz lisboeta o jogo não se alterou e as equipas foram para o intervalo empatadas a uma bola, resultado que se aceita e premeia a melhor entrada do Farense e a consequente resposta unionista.

Ao intervalo a Federação Portuguesa de Futebol homenageou a União Desportiva de Santarém pela passagem do seu 50.º Aniversário, assinalado a 23 de Agosto.

No reatamento não houve alterações nas duas equipas e voltou a começar melhor o Farense, a chegar ao golo muito cedo (3’) por intermédio de Fábio Nunes, muito rápido a aparecer frente a Gonçalo e a colocar, de novo, os algarvios em vantagem. Aos 65’ o Farense teve oportunidade de aumentar a contagem após uma perda de bola na defensiva unionista a isolar Ryan Gauld que rematou à figura de Gonçalo que entretanto saiu a fazer a mancha.

Num derradeiro esforço para chegar à igualdade André Luís manda subir o central Yaka Medina para ponta de lança, acabando a partida com uma frente alargada de avançados (com Ruben Gouveia, Leo e Didi), mas o resultado não viria a sofrer alterações. No último momento da partida a União beneficiou de um livre com a bola a chegar à cabeça de Yaka que rematou ao lado do poste esquerdo da baliza do Farense.

A vitória da turma algarvia acaba por aceitar-se mas a União vendeu cara a derrota e sai de cabeça bem erguida da Taça de Portugal.


Equipas do jogo da 2.ª Eliminatória da Taça de Portugal no Campo Chã das Padeiras, em Santarém.

Árbitro: Miguel Nogueira, assistido por Tiago Leandro e José Mira. 4.º árbitro: Hélder Carvalho.

U. Santarém: Gonçalo 21 Nuno Longo (Ruben Gouveia, 83’) 12 Yaka Medina 44 Hugo Grilo 62 Allan Peixoto 4 Carajana (André Pires, 83’) 19 Saavedra (Tomás Cardoso,10’) 27 João Martins 7 Ganhão 25 Gonçalo 17 Leo 13 Didi Suplentes não utilizados: 97 Diogo, 3 Miguel Lopes, 20 Pedro Augusto, 50 Mendonça e 52 Peres.

Treinador: André Luís

SC Farense, SAD: 90 Fernandes 17 Miguel Bandarra 33 Nogueira 41 Cassio 20 David (Rafael Soares, 82’) 14 Jesus (Pedro Simões, 79’) 6 Filipe Silva 92 Fábio Nunes 23 Ryan Gauld 9 Fabrício 77 Álvaro Gomes (Patrick, 79’) Suplentes não utilizados: 99 Carvalho, 21 Irobiso, 2 Matheus Silva, 96 Rafael Soares.

Treinador: Sérgio Vieira.

Acção disciplinar: Cartões amarelos para: Filipe Silva, 84’ e Fábio Nunes, 90’. Golos: 0-1 9’ Fabrício (gp); 1-1 33’ Didi; 1-2 48’ Fábio Nunes; Ruben Gouveia 92’.

Golos: 0-1 9’ Fabrício (gp); 1-1 33’ Didi; 1-2 48’ Fábio Nunes;

Ao intervalo: 1-1

Resultado final: 1-2

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS