VÍDEO | Cientistas de ‘palmo e meio’ apresentam projectos de investigação escolar num congresso em Alcanede

Cerca de quinhentos congressistas apresentaram e debateram projectos por si desenvolvidos esta terça-feira, 8 de Outubro, no congresso “cientistas de palmo e meio”, em Alcanede.

O congresso, promovido e inserido nas comemorações dos 40 anos do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros (PNSAC), reuniu alunos entre os 5 e 12 anos da escola básica de Alcanede, parceira no projecto, e de estabelecimentos de ensino envolventes ao Parque Natural e ainda uma escola de Lagos que faz um trabalho de investigação idêntico mas em ambiente marinho.

Durante o congresso, os alunos apresentaram comunicações de projectos de Ciência e de Educação Ambiental resultantes de trabalhos de índole pedagógica e científica, desenvolvidos no meio escolar, que incidem sobre o Parque Natural e ainda os diferentes processos de estimulação para a investigação científica e para a conservação da natureza.

“A Pedra – do Passado ao Futuro”, “Abelhas Saudáveis sem Pesticidas”, “Ciência em Movimento”, “Ciência no Pátio – Projeto OSOS”, “Predação Jurássica”, “Aprender fazendo com MICROBIT” e “Algar, um Laboratório Vivo” foram os trabalhos apresentados pelos pequenos cientistas.

A ideia do congresso surgiu em Agosto de 2018, durante o 24.º Congresso Internacional de Biologia Subterrânea. Para Helena Vieira, Directora do Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques, esta foi a forma encontrada para mostrar aquilo que se faz na escola.

Ao envolver os alunos das várias faixas etárias neste evento, pretendeu-se cativar, educar e criar cidadãos críticos e activos, capazes de defenderem e compreenderem o mundo que os rodeia, o que para Rui Pombo, director Regional do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) é importante pois dá uma visão dos mais jovens sobre o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros (PNSAC).

O congresso contou ainda com um Conselho Científico-Pedagógico que avaliou a qualidade das comunicações propostas.

A iniciativa continuou durante a tarde com visitas ao Centro de Interpretação Subterrâneo da Gruta “Algar do Pena”, à Jazida de icnitos de Vale dos Meios e ao LabMobel, estacionado no pátio da escola.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS