A Feira Nacional de Agricultura / Feira do Ribatejo, que se realizou de 4 a 12 de Junho, no Centro Nacional de Exposições, em Santarém, contou este ano com a presença de 160 mil visitantes, menos 20 por cento do que em 2019, último ano antes da pandemia, segundo os organizadores do evento.

Na habitual conferência de imprensa de balanço da Feira, na manhã deste domingo, Luís Mira, administrador do CNEMA, afirmou que o certame deste ano mostrou um sector “sustentável, inovador, tecnológico e dinâmico”.

“Quantos brindes, quantos abraços se deram nesta feira? As pessoas estavam com necessidade disto”, observou, considerando que para além da parte técnica e do negócio esta feira foi também “um ponto de encontro e uma festa”.

A FNA22, que teve como tema central a “Inovação e Tecnologia”, demonstrou, segundo Luís Mira, que o sector está em “permanente mudança, é moderno, e cada vez mais sustentável”, contou com uma “grande mostra” de maquinaria e de equipamentos “inovadores”, que segundo o administrador do CNEMA são “reflexo da dinâmica das empresas e dos empresários agrícolas”.

Mira critica ausência de autarcas

Durante a conferência de imprensa de balanço do certame, Luis Mira lamentou a falta de envolvimento de alguns dos concelhos do Ribatejo que estiveram ausentes da Feira, valorizando, em contraponto, as presenças dos Municípios de Santarém e de Almeirim.

Mira lamenta que os restantes concelhos do Ribatejo não marquem presença “bem visível” na FNA, considerando a presença no pavilhão da CIMLT “muito curtinha”.

“Houve presidentes de Câmara que nem aqui vieram”, lamentou.

“Há aqui muito espaço para as câmaras e gostava de aqui ver mais concelhos do Ribatejo”, disse, considerando que “quem não veio perdeu uma boa oportunidade de mostrar ao país a região do Ribatejo”.

“É uma pena não acontecer esse maior envolvimento dos municípios”, prosseguiu, e que a classe política regional “não perceba que poderia colher mais frutos com a sua presença nesta Feira”, um palco privilegiado para “projectarem as coisas que fazem”, remata.

Criticas que Ricardo Gonçalves, presidente da Câmara de Santarém, estendeu à CCDR Alentejo, “que é quem aprova os fundos para a região” e à Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo a quem pediu também um “maior envolvimento” nesta Feira.

Por sua vez, Luís Mira lamentou que a FNA não receba apoio da Entidade Regional de Turismo, tendo em conta tratar-se de um evento que se realiza no Ribatejo “com uma dimensão destas”.

Ricardo Gonçalves considerou a presença de Santarém na FNA “um sucesso” destacando “as 27 mil pessoas” que a visitaram no dia do concelho.

No dia 9, a feira recebeu 1.100 crianças das escolas do concelho, no âmbito da campanha PAc4ALL, iniciativa dinamizada pela CAP para explicar aos mais novos a importância da Agricultura e os objectivos da Política Agrícola Comum.

O dia de Santarém na FNA contou com as presenças de produtores locais, grupos e bandas musicais, espectáculos de acordeão, ranchos folclóricos, malabarismos e ginástica acrobática.

No sábado, 11 de Junho, foi a vez do Município de Almeirim levar à Feira produtores do concelho, grupos musicais, bandas e ranchos folclóricos num dia que envolveu a comunidade.

A feira também contou com a presença dos vários municípios que integram a Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, casos ds Chamusca e Golegã, e de outras zonas do país que aproveitaram a FNA para promover os seus concelhos.

Inovação e tecnologia

Durante os nove dias de Feira foi possível aos visitantes observarem alguns dos mais modernos equipamentos que se hoje se utilizam ao serviço da agricultura: sensores inteligentes que transmitem as necessidades das plantas, sondas que medem o nível de humidades dos solos, sistemas de mapeamento de terrenos, drones que analisam as culturas em tempo real e que permitem ao agricultor regar e fertilizer, no momento certo, sem desperdício, equipamentos para detectar doenças e pragas.

Neste campo, realce para a apresentação do primeiro tractor movido a gás natural e para uma nova máquina movida a energia eléctrica para trabalhar a vinha que pode funcionar dia e noite sem operador.

Ao longo da Feira foram vários os decisores políticos que marcaram presença no certame, o que para Luís Mira reflecte o “dinamismo do sector”.

Destaque ainda para mais uma edição do Salão Prazer de Provar, para as provas na cozinha que registou 45 acções e para a iniciativa Laboratórios do Gosto que contou com outras dez.

No que à maquinaria agrícola diz respeito, a FNA contou com uma mostra de equipamentos inovadores, “reflexo de um sector moderno, dinâmico, renovado e com preocupações ambientais”.

Segundo Luís Mira, para muitos dos expositores presentes, a expectativa “foi ultrapassada pelos muitos contactos estabelecidos e pelos negócios efectuados”.

No decorrer do certame decorreram ainda 32 acções sobre o sector no Ciclo de Conferências “Conversas de Agricultura” que contaram com a participação de especialistas de diversas áreas. Cerca de 1500 pessoas assistiram presencialmente a estes seminários e aos vários encontros.

O alargamento da área dos restaurantes “foi bem recebido” e a “renovação” das esplanadas das tasquinhas foi mais um motivo de atracção para os visitantes, segundo o administrador do CNEMA.

A FNA22 teve em exposição uma mostra de diferentes raças autóctones bovinas nacionais e equinos, representando algumas das principais coudelarias nacionais, suínos, caprinos e ovinos. Estiveram em exposição 392 efectivos e 254 foram envolvidos em provas.

Nas actividades equestres realce para a primeira exibição Luso-Espanhola de Atrelagem de Tradição, para o Concurso de Coudelarias e da Égua Afilhada.

A FNA 22 foi ainda palco de vários concertos como o de David Carreira, Abba Gold, Syro e David Antunes, e de outras iniciativas tradicionais ligadas ao Ribatejo como as largadas de toiros, desfiles e provas de campinos, escolas de toureio, treinos de forcados, exibições de folclore, mercados tradicionais e música popular.

Durante os nove dias de feira, o serviço gratuito de transporte foi prestado com autocarros eléctricos e a FNA22 também apostou em copos reutilizáveis para diminuir o uso do plástico.

Com o intuito de promover a feira “de uma forma mais directa” a FNA22 voltou a contar, este ano, com a plataforma E-FNA que segundo o CNEMA agregou 118.000 visitas de todo o mundo e 332.000 acções, sendo “uma extensão da feira física e das várias actividades que aqui decorrem”.

A próxima Feira Nacional de Agricultura/Feira do Ribatejo tem encontro marcado para o Centro Nacional de Exposições, de 3 a 11 de Junho de 2023. JPN

Leia também...

Hospital de Santarém – Uma homenagem sentida aos ‘homens e mulheres’ da Linha da Frente

Especial 130 anos do Jornal Correio do Ribatejo O mundo mudou há…

Empresário de Santarém é o mandatário nacional da candidatura de André Ventura às presidenciais

Rui Paulo Sousa, o empresário de Santarém de 53 anos, vai ser…

Taberna do Quinzena – A ‘Catedral’ da boa comida Ribatejana

Especial 130 anos do Jornal Correio do Ribatejo Com uma decoração típica…

Salvador, Bebé do Ano em Santarém, recebe cheque-prenda do Correio do Ribatejo/Sonae

Salvador da Silva Carlota foi o primeiro bebé a nascer no dia…