Foto de Arquivo

Sob o mote “Da Páscoa à Ascensão 40 Dias Vão”, o Município da Chamusca prepara-se para receber a maior festa do concelho e da região, a Semana da Ascensão’ 22.

Com entrada livre e gratuita, a festa que agrega todas as paixões culturais e gastronómicas da região e que reúne anualmente milhares de visitantes, decorre este ano de 21 a 29 de Maio, tendo o expoente máximo no dia 26, quinta-feira de Ascensão, feriado municipal.

O cartaz reúne, como sempre, artistas de renome que prometem animar as noites, que marcam o regresso da maior festa do concelho da Chamusca, após dois anos de interregno devido à pandemia COVID-19.

A Ascensão’22 arranca amanhã, sábado, 21 de Maio, com o grande concerto de Áurea e Marisa Liz, no palco principal, seguem- se Herman José (22 de Maio), Sara Correia (23 de Maio), Maninho (24 de Maio), Calema (25 de Maio), Ágata (26 de Maio), David Antunes (27 Maio), Syro (28 de Maio) e Fernando Daniel (29 de Maio), que fecha a maior semana de cultura e tradição do concelho da Chamusca.

Corrida de Toiros com cartel inédito

O expoente máximo da Semana da Ascensão é a tradicional Entrada de Toiros em Quinta-Feira de Espiga, dia 26 de Maio, feriado municipal. Neste dia, festejam- se também os dons da terra, com a Tradicional Apanha da Espiga, nos campos da região.

É neste dia que a vila da Chamusca recebe milhares de aficionados, que vêm em busca da emoção de ver passar os toiros e vivenciar um espectáculo verdadeiramente mágico e único, numa onda de entusiasmo e de emoção. A tarde é marcada pela tradicional corrida de toiros, na centenária Praça de Toiros da Chamusca.

O cartel deste ano promete uma corrida de toiros mista, inédita, com um cartaz único, no qual já está confirmada a presença dos matadores António Ferrera e Manuel Dias Gomes, os cavaleiros Manuel Telles Bastos e Francisco Palha.

Os grupos de forcados em praça serão os dois grupos da terra, o Grupo de Forcados Amadores da Chamusca e o Aposento da Chamusca. Durante a corrida serão lidados oito toiros da Ganadaria Herdeiros Varela Corujo.

Actividades e oportunidades de negócio

A Semana da Ascensão é uma festa de todos para todos, mas é muito mais do que os olhos e os ouvidos podem sentir. É um estado de alma e de sentir da população do concelho da Chamusca, onde é apresentada uma das mostras empresariais mais importantes da região, com o objectivo de promover o empreendedorismo, como motor sustentável, através da divulgação de actividades e oportunidades de negócio, aproveitando a potencialidade da nossa região, para a atracção de investimento e dinamização do tecido empresarial. Durante a maior semana do concelho da Chamusca, não vão faltar mostras gastronómicas, de artesanato e de produtos regionais, tasquinhas, fado, festa brava, desporto, cultura e especialmente tradição.

Uma tradição bem viva

De tradição inicialmente religiosa, hoje é o ponto alto das festividades na Vila da Chamusca, atraindo milhares de visitantes de toda a região.

Festa profundamente rural, ligada ao aloirar das searas e à multiplicação das flores, que anunciam pão e vida, simbolizadas no raminho da espiga, a Ascensão é também a comemoração da subida de

Cristo ao Céu, fechando um ciclo de quarenta dias que se abriu pela Páscoa. Céu e Terra, Fé e Festa, tudo aqui se conjuga, numa semana de Maio, em que o Concelho se olha e se mostra, assumindo a sua alma agrária e o seu jeito de viver, neste imenso espaço que tem, de campina e de charneca, entre o Tejo e o Alentejo.

Sempre a Ascensão foi uma festa nestas terras onde estamos, mesmo não sendo feriado, como agora é, nem havendo, nem se sonhando, com formas organizadas de pôr a Festa de pé. Sempre o povo soube guardar a Quinta-Feira de Espiga, dia sagrado da terra, em que largava a enxada e ia por esses campos, folgando e colhendo espigas, malmequeres, papoilas, esgalhos de cepa, raminhos de oliveira, pés de alecrim e de rosmaninho florido para compor o raminho que levava para casa, lá ficando o ano inteiro, pendurado na parede.

Esta é a essência da Festa, um hino à força e à generosidade da Natureza. Festa da terra e do gado, em que toda a gente sai à rua, Quinta-Feira de Ascensão, para ver a entrada de toiros pelas ruas da Chamusca, o campo invadindo a vila, uma emoção incontida, uns instantes que valem toda uma manhã de espera.

Enche-se a vila de gente que aqui vem para ver a Festa, assistir aos espectáculos, apreciar o artesanato e o dinamismo de inúmeras actividades, provar da nossa gastronomia, deliciar-se com os petiscos das tasquinhas, reencontrar os amigos, beber um copo com eles. Todo o concelho aqui está, ao alcance do olhar, uma freguesia por dia a mostrar os seus valores.

Entrada de Toiros em quinta-feira de Ascensão

A entrada de toiros consiste na condução, por campinos e cavaleiros, de uma manada de toiros bravos e cabrestos, desde o campo até à praça de toiros.

A entrada de toiros é a Rua Direita de S. Pedro, desde o Areal a Paio de Pele, ladeada por uma multidão de gente da terra, de forasteiros e aficionados, são as janelas engalanadas com mantas ribatejanas, são os ramos de espiga com as papoilas que emprestam a cor aos coletes dos campinos, são as árvores enfeitadas de gente que procura o melhor sítio para poder viver este instante, são as manhãs quentes de Maio que fazem o reencontro de amizades, são a emoção e o encanto.

Estalam os foguetes, o som que anuncia o momento exacto que dura poucos minutos, vê-se em segundos e permanece na memória a vida inteira.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…