“A premissa mais importante é a aproximação do clube à cidade de Almeirim”

Duarte Duarte foi eleito, no passado dia 12 de Junho, presidente do União Futebol Clube de Almeirim sucedendo a Agostinho Fernandes que comandou os destinos do clube nos últimos dois anos. O recém-eleito tem como objectivos a continuidade de gestão das anteriores direcções, alavancar a formação para níveis mais elevados e consolidar a estabilidade financeira do clube. O novo presidente, eleito por unanimidade, quer afirmar o clube numa dimensão distrital e nacional e manter a boa relação entre o clube e a SAD.

O que é que o levou a candidatar-se a presidente do União Futebol Clube de Almeirim?

O que me levou a avançar para a presidência da direcção da União Futebol Clube de Almeirim foi o facto de já pertencer à anterior estrutura da direcção e do futebol. Com a minha eleição como presidente o grande objectivo é o de dar continuidade ao trabalho já desenvolvido por quem me procedeu.

PUBLICIDADE

Quais são os objectivos que pretende concretizar durante este mandato?

Para além do objectivo da continuidade do trabalho já desenvolvido pela anterior direcção, os objectivos a que esta direcção se propõe passam pela afirmação do clube no panorama distrital e nacional, a consolidação financeira e a recuperação de alguns escalões. Melhorar algumas das infra-estruturas do clube é também um dos objectivos que pretendemos ver concluídos.

Vários elementos da sua direcção já faziam parte da anterior. É uma forma de garantir a continuidade do projecto já implementado?

Claro que sim. Destaco também a entrada de um novo elemento, o Pedro Rodrigues, que vai ser fundamental para a divulgação da imagem do clube. A restante direcção são pessoas que já conhecem a realidade do clube e todos sabem qual o caminho que temos de percorrer no futuro. A Márcia Baptista, o Manuel Francisco, o Luís Simão, o João Bogalho são todos elementos que transitam da anterior direcção. A equipa sénior é responsabilidade da SAD.

Qual será a relação entre a direcção e a SAD?

A relação com a SAD é a melhor, o respeito mútuo entre as partes é de salutar.

Saliento que nós só temos a aprender com o profissionalismo da equipa sénior. A imagem da União Futebol Clube de Almeirim cresceu enormemente desde que a SAD veio para o clube, tendo como imagem de referência o Jorge Palhinha, um ídolo no Brasil.

É um orgulho para esta direcção ter os seniores no Campeonato de Portugal?

Um orgulho enorme! O trabalho feito pela SAD na equipa de seniores foi fantástico com 18 vitórias consecutivas, um recorde no futebol distrital. Pena foi o campeonato ter terminado da forma que terminou, pois assim acabaram por não ter a merecida festa de subida e acabaram também por não alcançar outro objectivo, que era a Taça do Ribatejo. Saliento a oportunidade dada a jogadores formados no clube, inclusive este ano onde dois jogadores juniores e um juvenil já assinaram pela SAD e ainda a oportunidade que estão a dar aos restantes de se afirmarem na pré-época desportiva.

Destaco também que alguns desses elementos vão fazer o seu primeiro ano de estreia nos seniores no Campeonato Nacional de Seniores.

Que está a ser pensado para os escalões de formação do clube? Vai haver alguma alteração ou pensam manter a actual dinâmica?

Primeiro de tudo, vamos tentar consolidar os escalões que já temos, com a contratação e permanência de alguns nossos treinadores, tirando dessa forma o melhor rendimento dos jogadores.

Não podemos esquecer que tínhamos duas equipas nos Campeonatos Nacionais, uma de seniores femininas e outra de juvenis masculinos. Tivemos também a primeira equipa de iniciadas em futebol feminino a sagrar-se campeã distrital. As equipas de juniores e iniciados estiveram também presentes numa fase final de subida aos nacionais, todo este trabalho tem de ser enaltecido.

Na base da formação temos de recuperar os escalões de 3, 5, e 7, com um trabalho adequado às várias fases de aprendizagem e para isso é necessário um leque de treinadores e directores e também condições de treino, que já estamos a preparar para que tudo isso seja possível, não podendo descurar nenhum pormenor.

Um dos objectivos é ter mais equipas femininas a competir. De que forma está a ser pensado este sector?

O Futebol feminino está em expansão no clube. A intenção é ter equipas de idades mais tenras, nomeadamente sub-11.

Queremos manter as iniciadas, formar juvenis e juniores de modo a dar continuidade ao trabalho que tem sido feito nos últimos três anos nesta vertente. O escalão sénior, dependerá da quantidade de atletas com idade para este escalão.

No Futebol feminino estamos a apostar cada vez mais nas equipas técnicas, para que a formação seja realmente a continuidade da modalidade no clube, para que esta cresça de forma sustentável. É sempre mais importante formar, ter uma boa formação e desenvolvimento, são aspectos que acabam sempre por desaguar na competição de forma natural.

É mais importante formar jogadores ou vencer competições?

O mais importante para a União Futebol Clube de Almeirim é a formação do atleta, não só como jogador de futebol, mas também como ser humano. Vencer as competições vem na sequência de todo o trabalho desenvolvido. Queremos formar bons atletas e boas pessoas.

Qual é o espírito que o clube quer incutir aos atletas?

Queremos essencialmente incutir o espírito de responsabilidade. Para nós é muito importante o respeito tanto para os colegas, como para treinadores e directores e vice-versa. Os pais têm um papel importante nesta matéria. Não podemos só saber ganhar, temos de saber perder, o que é também uma grande virtude para qualquer jogador.

Para além dos torneios já organizados pelo clube, está pensada uma ou outra competição nova?

Em relação aos torneios os tempos que se avizinham são de incertezas e isso faz-nos, para já, tentar manter os que já tínhamos programados. A saúde está sempre em primeiro.

Como é que está a União Futebol Clube de Almeirim a nível financeiro?

A nível financeiro, o clube atingiu a estabilidade e queremos manter este aspecto.

A pandemia Covid-19 causou algum impacto nas contas?

A pandemia fez mossa em todos os sectores da sociedade, inclusive o futebol, mas o mais importante que as contas, são os atletas não praticarem desporto de que tanto gostam.

Que mensagem quer deixar aos sócios, simpatizantes, adeptos e atletas do clube?

A mensagem principal que esta direcção quer deixar é de que tudo faremos para manter o equilíbrio financeiro do clube, querendo a melhoria da estrutura ligada ao futebol, tanto ao nível dos treinadores, dirigentes mas também nas condições de treino. Só com estas premissas conseguiremos fortalecer a formação dos atletas. Mas a mais importante é a aproximação do clube à cidade de Almeirim, queremos ter as portas abertas para as pessoas da cidade se divertirem a ver as nossas equipas.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS