Ana Coelho nomeada Coordenadora Municipal de Proteção Civil do Cartaxo

Ana Coelho é a nova Coordenadora Municipal de Proteção Civil do Cartaxo, sucedendo no cargo a David Lobato que saiu, recentemente, para o Comando Distrital de Operações de Socorro da Proteção Civil de Santarém.

A nova coordenadora foi nomeada pelo presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, por em Despacho no passado dia 7 de Julho.

Em comunicado, a autarquia do Cartaxo refere que Pedro Magalhães Ribeiro nomeou a técnica superior da autarquia pela “formação académica e profissional que possui, a par da competência e empenho demonstrados no cumprimento de funções ao longo de 12 anos no Serviço Municipal de Proteção Civil, com destaque para o trabalho concretizado no âmbito da pandemia da doença Covid-19”.

PUBLICIDADE

A nomeação deste cargo é obrigatória e decorre de imposição legal dos diplomas que regem as competências do município no âmbito da proteção civil.

Segundo o presidente da Câmara Municipal do Cartaxo “mais do que a imposição legal de garantir a ocupação deste cargo, a decisão vem reforçar o necessário trabalho de coordenação entre todas as forças de segurança, instituições sociais, órgãos municipais e de freguesia”, que o autarca destaca como “essencial para o cumprimento das competências do município no âmbito da proteção civil, assim como, para que as respostas em caso de situação de emergência, calamidade ou risco reconhecido para a segurança da população, possam ser dadas de modo integrado e coordenado com todas as forças de segurança e instituições envolvidas”.

Pedro Magalhães Ribeiro destacou ainda o trabalho de Ana Coelho “no âmbito da pandemia da doença Covid-19. Num momento de especial exigência, o município e a comunidade puderam contar com uma pessoa que assumiu a coordenação das operações de apoio à população com determinação e resiliência, com capacidade para encontrar soluções em tempo recorde e com especial capacidade de mobilizar todas as forças de segurança, instituições sociais, de saúde e políticas, envolvidas nesta enorme responsabilidade de proteger a nossa comunidade”.

“A Coordenadora Municipal de Proteção Civil foi capaz de agir com prontidão desde o primeiro momento, permitindo ao município ter um Plano de Contingência aprovado e colocado no terreno logo no início de março”. O trabalho desenvolvido “mostrou elevada capacidade de organização de pessoas, de negociação com diferentes instituições, de mobilização de recursos humanos e materiais e de entrega à causa pública, que foram essenciais não só para proteger a população, mas também para executar medidas restritivas e preventivas, sem causar alarmismos injustificados”, adianta o autarca.

Ana Coelho “teve um contributo exemplar quando foi necessário criar zonas de quarentena, ou quando em duas dessas zonas estiveram alojados 32 cidadãos e foi necessário procurar apoio junto de empresas, do comércio local, ou mobilizar voluntários e enquadrar equipas de trabalho multidisciplinares constituídas quer por representantes de diversas instituições, quer por representantes de forças de segurança e autoridades de saúde pública”, conclui.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS