O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) viu o seu Plano de Atividades e Orçamento (PAO) aprovado pelos Ministério da Saúde e das Finanças. A aprovação deste documento vem possibilitar a realização de um conjunto de concretizações em linha com os eixos estratégicos da Instituição.

Para Casimiro Ramos, presidente do Conselho de Administração do CHMT, “a aprovação do PAO, uma das primeiras a ocorrer no universo do Serviço Nacional de Saúde (SNS) no ano em curso, vem possibilitar a realização de um conjunto de investimentos e a concretização de um conjunto de decisões que são de grande relevância para que a Instituição cumpra melhor a sua missão”.

O documento agora aprovado “alinha a gestão económica e financeira do CHMT, alavancada por instrumentos financeiros como o Plano de Recuperação e Resiliência, mas também com o orçamento global da área da saúde, com as grande prioridades do SNS, entre as quais a promoção da saúde e a recuperação da atividade ao nível hospitalar”, salienta Casimiro Ramos.

O PAO é elaborado numa ótica temporal de três anos – neste caso entre 2023 e 2025 –, no que diz respeito aos principais projetos de prestação de cuidados de saúde e de investimento financeiro. Assim, são elencados um conjunto de prioridades assistenciais, com enfoque particular nos recursos humanos, bem como um conjunto de investimentos estruturantes em infraestruturas e equipamentos que serão determinantes para a afirmação e melhoria dos indicadores de saúde do Médio Tejo.

O PAO do CHMT tem prevista uma aposta na diferenciação do Centro Hospitalar, visando o aumento da sua capacidade de atração e fixação de profissionais. A área da Saúde Mental é um dos exemplos do investimento ao nível infraestrutural, com a construção de uma instalação específica para a especialidade de Pedopsiquiatria, com apoio das verbas do Plano de Recuperação e Resiliência, orçado em cerca de 850 mil euros.

Destaca-se, também, ao nível da tecnologia de ponta, a construção de um laboratório de Segurança “Nível III” no Serviço de Patologia Clínica. Este laboratório dotará o CHMT de condições ímpares para enfrentar uma futura ameaça pandémica global.

Outra das grandes apostas do CHMT, decorrentes da evolução demográfica da população servida e da realidade do próprio país, é o aumento da capacidade de internamento na especialidade de Ortogeriatria e no âmbito dos Cuidados Paliativos. A resposta nestas duas valências visa possibilitar ao CHMT o reforço da capacidade de resposta em áreas em que é expectável um aumento da procura por parte da comunidade.

No que concerne ao desígnio nacional do combate à obesidade, está inscrita também o aumento da capacidade cirúrgica bariátrica. Há ainda importantes aquisições de equipamentos previstos na área da Imagiologia, da Gastrenterologia e Oftalmologia. Importa também destacar o reforço da Hospitalização Domiciliária e a perspetiva de criação de Centros de Responsabilidade Integrados.

“A aposta na modernização de equipamentos e instalações e o aumento da diferenciação do CHMT são, resumidamente, o foco do CHMT para os próximos anos”, reforça o Presidente do Conselho de Administração do CHMT, Casimiro Ramos. “As particularidades muito próprias deste centro hospitalar tornam muito desafiante a gestão diária desta Instituição, mas a aprovação do PAO vem dotar a atuação do Conselho de Administração de maior autonomia e capacidade de decisão, o que é extremamente positivo”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.