Azambuja distribui 1200 máscaras pela população mais desfavorecida

O município de Azambuja vai distribuir 1200 máscaras cirúrgicas pela população mais idosa e desfavorecida do concelho, no âmbito das medidas de protecção contra o surto da covid-19.

“Nem todos os munícipes podem pagar as máscaras e, como [o dinheiro] é preciso para irem ao supermercado, à farmácia ou para andar nos transportes públicos, decidimos que tínhamos de os ajudar”, justificou em declarações à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal de Azambuja, Luís de Sousa.

O autarca explicou que esta distribuição será feita pelas sete Juntas de Freguesia do concelho, a quem coube sinalizar as famílias mais desfavorecidas.

PUBLICIDADE

“As juntas tiveram aqui um papel fundamental, pois têm uma maior proximidade e conhecem melhor a realidade de cada freguesia”, sublinhou.

Assim, serão distribuídas 250 máscaras à Junta de Freguesia de Azambuja, 200 à de Aveiras de Cima e 150 às de Alcoentre, Aveiras de Baixo, Vale do Paraíso, Vila Nova da Rainha e União das Freguesias de Manique do Intendente, Vila Nova de São Pedro e Maçussa.

A autarquia estima um investimento de cerca de 100 mil euros na aquisição de vário material de protecção individual.

Segundo o último relatório epidemiológico divulgado no site da Câmara Municipal de Azambuja, o município regista até ao momento 26 casos confirmados da covid-19, dos quais resultou um óbito.

No sábado, a empresa de produtos alimentares Avipronto, localizada em Azambuja e onde laboram cerca de 200 pessoas, teve de encerrar provisoriamente, uma vez que foram detectados 38 trabalhadores com covid-19, a maioria residente fora do concelho.

A empresa estará encerrada, pelo menos, até sexta-feira altura em que já será conhecido o resultado dos testes realizados a todos os trabalhadores.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS