Bombeiros do Cartaxo comemoram 83 anos ao serviço da população

Os Bombeiros Municipais do Cartaxo (BMC) celebraram 83 anos ao serviço da população numa cerimónia presidida pela Secretária de Estado da Proteção Civil Patrícia Gaspar, no passado dia 30 de Novembro, no Quartel do Cartaxo.

O início da cerimónia ficou marcado pela homenagem a todos os bombeiros já falecidos, que serviram a corporação ao longo dos seus 83 anos, com a deposição de uma coroa de flores junto à placa que os evoca, ao que se seguiu a entrega de medalhas e louvores a elementos da corporação e as comunicações oficiais.

A nova lei que veio equiparar os bombeiros municipais a bombeiros sapadores, tanto na carreira como nos vencimentos auferidos, permitiu a vários elementos dos BMC receberem novas divisas e galões. Foi o caso de Joaquim Brazileiro, Subchefe de 2ª; Luís Ramalho, Subchefe de 1ª; Pedro Quitério, Subchefe de 1ª; Fernando Reis, Subchefe de 1ª; António Loureiro, Subchefe principal; e Sérgio Duque, Subchefe principal, que as receberam no decorrer da cerimónia.

O Bombeiro de 1ª António João Joia Marques foi distinguido com a Medalha de Assiduidade grau ouro, dedicação de 25 anos de bons e efectivos serviços à causa dos bombeiros, atribuída pela Liga dos Bombeiros Portugueses, como sinal de reconhecimento pelo altruísmo e continuada entrega a esta missão.

O Comandante dos Bombeiros Municipais do Cartaxo David Lobato descreveu este “como um dia celebração, de festa e de alegria”, destacando esta cerimónia como um momento vivido em comunidade que perdurará “na nossa memória colectiva enquanto comunidade reunida neste espaço onde hoje realizamos a nossa magna sessão solene, mas que diariamente está ocupado de viaturas, de meios técnicos e de gentes que salvam vidas”.

Lembrando as dificuldades financeiras que o Município atravessa, David Lobato agradeceu ao executivo que “tem conseguido compreender os nossos problemas, conseguindo que nada nos falte, zelando dessa forma pela segurança de toda a população do Cartaxo e do país”.

Também o presidente da Câmara Municipal Pedro Magalhães Ribeiro abordou as dificuldades financeiras, apelando à Secretária de Estado que, num futuro próximo, o financiamento dos Bombeiros Municipais, assegurado pelo orçamento municipal, possa ser revisto, de modo a diminuir as desvantagens perante os municípios que não têm corporações de bombeiros.

A entrada em vigor da nova legislação, saudada por Pedro Magalhães Ribeiro, traduziu-se num acréscimo para o Município de mais de 230 mil euros, “o que representa um grande esforço financeiro, face às depauperadas contas municipais que este executivo municipal herdou e às diminutas receitas que arrecada face à enorme despesa que tem no âmbito da regularização da dívida”.

Urge, por esse motivo, “resolver este problema que quanto mais se arrasta no tempo, mais prolonga a injustiça, na medida em que todas as Corporações têm a mesma missão, mas não têm a mesma compensação, fazendo, na prática, com que existam bombeiros de primeira e de segunda”.

Nesta cerimónia foram também distinguidos, com Louvor Municipal aprovado por unanimidade em 15 de Abril, Vítor Manuel da Conceição Rodrigues, adjunto de Comando, e António Loureiro, Chefe Principal, pela participação, em Março deste ano, nas operações de salvamento às vitimas do ciclone IDAI que afectou Moçambique.

O Município destacou “o elevado espírito humanista, a competência profissional e a excelência da entrega ao serviço da causa pública no auxilio às populações em risco de Moçambique”, que dignificaram “a nossa Corporação de Bombeiros, o concelho do Cartaxo e o nosso país”.

As celebrações dos 83 anos terminaram com o habitual almoço, que contou com a colaboração e apoio dos comerciantes e empresas do concelho, a quem o comandante David Lobato e o presidente da Câmara Municipal Pedro Magalhães Ribeiro agradeceram.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS