Bombeiros do Cartaxo reforçam competências para apoiar população em situações de catástrofe

Os Bombeiros Municipais do Cartaxo têm uma equipa de intervenção multidisciplinar com competência técnica para dar resposta a eventos onde as falhas de elementos estruturais causem colapso de infra-estruturas. A Equipa de Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas BREC tem formação para actuar em operações de longa escala, em conjunto com outras equipas.

A BREC, dos Bombeiros Municipais do Cartaxo participou, na quinta-feira, dia 12 de Novembro, numa acção de formação que integra o plano de formação regular que esta equipa tem vindo a cumprir desde 2019.

A equipa BREC é constituída por treze elementos da corporação “preparados e habilitados para responder em diversas áreas de organização e inicio de operações, em locais remotos e em situação de catástrofe, fazendo busca e resgate em estruturas colapsadas, abertura de acessos, escoramentos de emergência e movimentação de cargas”, explicou Vítor Rodrigues, Adjunto do Comando da corporação.

PUBLICIDADE

Segundo o presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, a constituição da Equipa BREC em 2019, “foi mais um passo para dotar os Bombeiros Municipais do Cartaxo com competências que permitem aos homens e mulheres da nossa corporação integrar operações de longa escala e trabalhar em conjunto com equipas especializadas, a nível nacional e internacional”.

O autarca destaca que “esta equipa é única no distrito de Santarém e das poucas a nível Nacional”, constituindo-se como “mais um motivo de orgulho para o concelho”, referindo que os Bombeiros Municipais do Cartaxo “continuam a preparar-se diariamente, reforçando as suas competências em diversas áreas técnicas, apesar do enorme trabalho de apoio à população a que foram chamados no âmbito da pandemia da doença Covid-19”.

O presidente da Câmara Municipal lembrou ainda que a equipa BREC já participou em acções de formação e exercícios de elevado nível de exigência, com destaque para a formação especializada ministrada pela Escola Portuguesa de Salvamento e para a participação no exercício Europeu de Proteção Civil “CASCADE19”, o maior de sempre em território nacional, organizado pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, com a colaboração da Direção-Geral da Autoridade Marítima e cofinanciado pela União Europeia que mobilizou mais de 600 operacionais de cinco países da Europa.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS