O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, atribuiu a Medalha de Mérito de Proteção e Socorro, no grau ouro e distintivo azul, à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Santarém pela celebração dos 150 anos ao serviço da comunidade.

No despacho, com data de 15 de Setembro e publicado em Diário da Republica a 22 de Setembro, reconhece “o exemplar percurso da sua existência ao serviço da comunidade e da protecção e socorro de populações com uma actuação sempre caracterizada pelo heroísmo, pela abnegação e pela solidariedade para com o próximo, concedo à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Santarém, nos termos do disposto no n.º 1 do artigo 4.º do Regulamento de Concessão da Medalha de Mérito de Proteção e Socorro, aprovado pela Portaria n.º 980-A/2006, de 14 de Junho, a Medalha de Mérito de Proteção e Socorro, no grau ouro e distintivo azul”.

A Medalha de Mérito de Protecção e Socorro criada em 2006 pela Portaria 980-A do Ministro da Administração Interna, é concedida para distinguir pessoas singulares ou colectivas, nacionais ou estrangeiras, que se destaquem pelas suas actuações na área da protecção e socorro, a nível preventivo e operacional, protegendo e defendendo pessoas e bens em caso de acidente grave, catástrofe ou calamidade, mediante a realização de actos singulares ou colectivos que: a) Impliquem risco notório, solidariedade excepcional; b) Impliquem colaboração com as autoridades competentes na direcção e coordenação dos recursos; c) Impliquem cooperação altruísta com as autoridades em acções de finalidade económico-social, técnico-pedagógica ou de investigação.

Compreende os graus Ouro, Prata e Cobre e cada grau três distintivos, nas cores azul, laranja e branco. O azul distingue actos de heroísmo ou de notável solidariedade, bem como, no caso de pessoa colectiva, o decurso de exemplar existência ao serviço da protecção e socorro de populações. O laranja distingue actos de prestimosa colaboração com as autoridades na direcção e coordenação dos recursos afectos a acções de protecção e socorro. O branco distingue os actos de abnegada cooperação com as autoridades em acções de finalidade económico-social, técnico-pedagógica, de investigação ou outros considerados de interesse para a protecção civil.

PUBLICIDADE

A medalha foi concebida pela designer Leonor Hipólito e os seus 6 símbolos sobrepostos numa estrutura de camadas representam, de forma simplificada mas abrangente, diversas acções de protecção civil. A circunferência – o globo, é a primeira forma nesta sequência que determina a base na qual assentam todas as outras figuras. Em destaque, a representação do ser humano.

PUBLICIDADE
Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…

Morreu Asdrúbal, figura de Santarém

Asdrúbal, figura icónica e popular de Santarém, faleceu na madrugada deste domingo,…