Câmara de Santarém comemora Dia da Floresta Autóctone com plantação de Árvores

A Câmara de Santarém comemora amanhã, dia 23 de Novembro, o Dia da Floresta Autóctone, com plantação de Árvores com a comunidade escolar, num Sumidouro de CO2, às 09h30, na E. B. Alexandre Herculano.

A Câmara vai ainda entregar de 1030 árvores para 14 novos sumidouros de CO2, a 13 famílias Scalabitanas e à União de Freguesias de Achete, Azóia de Baixo e Póvoa de Santarém, às 18h30, na Casa do Ambiente, em Santarém.

O projecto Municipal “Raízes da Sustentabilidade” convida a comunidade escolar local a plantar 122 árvores autóctones, nos agrupamentos de escolas Alexandre Herculano, Ginestal Machado e Afonso Henriques, cedidas para o efeito pelo viveiro do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas.

As árvores autóctones são cedidas para o efeito, pelo viveiro do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF): Sobreiro (Quercus suber), Azinheira (Quercus rotundifolia), Carvalho-português (Quercus faginea), Lódão-bastardo (Celtis australis), Alfarrobeira (Ceratonia siliqua), Castanheiro (Castanea sativa), bem como a entrega dos 13 novos sumidouros de CO2, às famílias do Concelho que se candidataram à 4ª edição deste projecto.

A Cerimónia de entrega de 1030 árvores (sobreiro e pinheiro-manso) para a constituição de 14 novos Sumidouros de CO2, às famílias Scalabitanas e à União de Freguesias de Achete, Azóia de Baixo e Póvoa de Santarém, realiza-se no âmbito da candidatura à 4ª edição do projecto Raízes da Sustentabilidade, que decorreu até dia 31 de Agosto.

O Dia da Floresta Autóctone tem como objectivo a promoção e a divulgação da importância da conservação das florestas nativas do nosso território, constituídas por árvores mais resilientes, que contribuem para a conservação da Natureza e da Biodiversidade, produção de oxigénio, fixação de gases com efeito de estufa (dióxido de carbono), protecção do solo e manutenção do regime hídrico.

Este projecto de natureza ambiental, concebido em 2015 pela EMAS – Equipa Multidisciplinar de Acção para a Sustentabilidade, tem como objectivo implementar as políticas públicas de Alterações Climáticas, através da concretização de acções locais que contribuem para a mitigação do efeito da mudança climática, consequente da acção humana ao nível do Planeta. As florestas, enquanto meio de valor intangível, desempenham um papel importante na mitigação das alterações climáticas, porque sequestram e armazenam CO2, emitido pelas actividades humanas, um dos principais Gases com Efeito de Estufa (GEE), emitindo por sua vez, oxigénio para a atmosfera. O abate das florestas e os incêndios florestais têm, assim, um grande impacte nos níveis de CO2 na atmosfera, na destruição de ecossistemas e biodiversidade associada e, consequentemente, na qualidade de vida e bem-estar humano.

 

info, , , ,

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS