Cartaxo cria polo de atendimento da APAV

O Município do Cartaxo estabeleceu protocolo de colaboração com a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), para a criação de um polo de atendimento no concelho desenvolvido no âmbito da Equipa Móvel de Apoio à Vítima da Lezíria do Tejo.

O protocolo de colaboração entre as entidades foi assinado no dia 8 de Outubro por Pedro Magalhães Ribeiro, presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, e João Lázaro, Presidente da Direção da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV).

Segundo um comunicado da autarquia, esta colaboração entre o Município e a Associação de Apoio à Vítima vai permitir reforçar o serviço de atendimento e apoio à vítima e permitir criação de um polo de atendimento no Cartaxo, que prestará serviços de apoio emocional, jurídico, psicológico e social às vítimas de crime, seus familiares e amigos.

Na mesma nota, o Município do Cartaxo refere que a APAV irá articular o seu trabalho com as estruturas e respostas locais já existentes, prestar formação específica a um técnico do município – formação que decorrerá no seu no centro de formação da APAV – e irá, ainda, promover acções de informação e sensibilização, à população do município.

O protocolo define ainda que a APAV apresentará ao município do Cartaxo relatório das suas actividades e plano de actividades, assim como, a elaboração de estatísticas dos processos de apoio em cada ano civil.

O Polo do Cartaxo atenderá às terças-feiras, das 9h30 às 12h30, no edifício José Tagarro, situado na Rua Marcelino Mesquita, onde já funcionam os serviços da área de Ação Social e Saúde do Município.

A vereadora responsável pela área de Ação Social e Saúde do Município do Cartaxo, Elvira Tristão, a gestora do Gabinete de Apoio à Vítima de Santarém e da Equipa Móvel de Apoio à Vítima da Lezíria do Tejo, da APAV (EMAV_LT|APAV), Carmen Ludovino, e a coordenadora técnica da área de Ação Social e Saúde do Município, Conceição Reis, estiveram presentes na assinatura do protocolo.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS