CD Amiense responde em comunicado aos incidentes no jogo contra o U. Almeirim

O Clube Desportivo Amiense lançou um comunicado na passada sexta-feira, 24 de Janeiro, sobre a sua versão dos factos nos incidentes no jogo que opôs a equipa da casa frente ao União de Almeirim.

O jogo do passado domingo entre os dois clubes ficou marcado por agressões a um repórter do Jornal ‘O Almeirinense’ no final da partida, altura em que adeptos da equipa da casa e visitante se envolveram em confrontos.

O jogo acabou com a vitória do União de Almeirim nos penaltis em jogo a contar para a Taça do Ribatejo.

PUBLICIDADE

Leia aqui o comunicado do CD Amiense:

COMUNICADO
Na sequência dos acontecimentos verificados no Campo da Azenha, no passado dia 19.01.2020, no jogo da Taça do Ribatejo, que opôs o Clube Desportivo Amiense e o União de Almeirim, envolvendo alegados “repórteres” do jornal o “Almeirinense” vem a direção do Clube Desportivo Amiense esclarecer o seguinte:

1. Nos termos do Regulamento da Taça do Ribatejo, não obstante tratar-se de campo neutro, a responsabilidade pela organização do jogo pertencia ao clube visitado;

2. Jamais o jornal “Almeirinense” solicitou à direção do Clube Desportivo Amiense qualquer autorização para a filmagem e transmissão do jogo, em direto, tendo apenas comunicado essa intenção a um funcionário do clube, antes do início do jogo, que os acompanhou ao local habitualmente destinado às rádios locais;

3. Aí chegados, sempre de forma arrogante, os senhores “repórteres” manifestaram a sua insatisfação pelo local, afirmando que não podiam fazer a filmagem, pois necessitavam de energia elétrica, que ali não existia;

4. Deslocados para a bancada do lado oposto, onde se encontra instalada a aparelhagem de som do Campo da Azenha, os senhores “repórteres”, sempre de modo arrogante e pretensioso, insurgiram-se contra a extensão que o Presidente da direção lhes disponibilizou, facto que levou este a procurar uma outra, que lhes forneceu e que serviu para que ligassem a sua aparelhagem;

5. Refira-se que durante a filmagem do jogo nada aconteceu aos senhores “repórteres” nem ao seu equipamento, não obstante, alguém ligado ao jornal ter publicado, no intervalo do jogo, uma publicação no Facebook destinado, exclusivamente, a denegrir a imagem do clube e dos seus adeptos e que, como é evidente, ficou disponível para visualização dos próprios adeptos que assistiam ao jogo;

6. Isto, apesar, da direção ter desenvolvido todos os esforços para proporcionar aos senhores “repórteres” as melhores condições, dentro das limitações existentes, suprindo até a falta de material próprio e adequado dos mesmos;

7. No final do jogo, um dos senhores “repórteres” filmou, com o seu telemóvel pessoal, uma altercação entre duas adeptas, uma de cada clube, sem que para tal estivesse autorizado, o que despoletou protestos das pessoas presentes;

8. Independentemente do eventual (in)cumprimento, por parte do jornal em causa, da legislação em vigor, para a filmagem e transmissão em direto de imagens, para o tipo de jogo em causa, questão que a direção se reserva no direito de apurar em sede própria, impõe-se questionar a Associação de Futebol de Santarém sobre esta “atividade”, por parte da imprensa local, que muito respeitamos, apesar do grosseiro desprezo e ignorância de alguns pretensos jornalistas/repórteres, pelos mais elementares princípios que se rege a atividade da comunicação social, uma vez que se afigura manifesto de não estarem reunidas as condições mínimas, na esmagadora maioria dos campos de futebol do distrito, para que tal possa ocorrer em segurança, quanto a pessoas e equipamentos;

9. Em todo o caso, face aos acontecimentos relatados, independentemente da sua veracidade, a direção do Clube Desportivo Amiense repudia, de forma veemente, qualquer tipo de conduta antidesportiva que ocorra dentro e fora das instalações do clube.

Notícia relacionada:

Jornal ‘O Almeirinense’ quer explicações sobre agressão a repórter em jogo nos Amiais

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS