CDS questiona Governo sobre “falta gritante de militares” da GNR [C/VÍDEO]

O CDS-PP questionou o Governo sobre a “falta gritante de militares para assegurar todo o patrulhamento” no Comando Territorial de Santarém da GNR, que tem a seu cargo uma área de 6.000 quilómetros quadrados e 300 quilómetros de autoestradas.

A deputada centrista eleita pelo círculo de Santarém, Patrícia Fonseca, aponta o facto de o posto da GNR de Pernes (concelho de Santarém) ter apenas nove militares, “manifestamente insuficiente para garantir o funcionamento do próprio posto” e menos ainda para assegurar patrulhamento na freguesia de Alcanede, cujo posto territorial ainda não beneficiou de qualquer investimento.

Frisando que esta freguesia se encontra a uma hora da sede do concelho, devido às condições da Estrada Nacional 362, a deputada refere ainda o facto de o destacamento de Santarém ter visto reduzir o seu efetivo em 77 militares, devido ao reforço dos Grupos de Intervenção de Proteção e Socorro, e denuncia a situação dos Postos Territoriais de Alpiarça e de Coruche, sem “as mínimas condições nem de dignidade nem de segurança para os militares”.

Patrícia Fonseca sublinhou ainda a redução de efetivos no Destacamento de Trânsito da GNR de Santarém, “responsável por 300 quilómetros de autoestradas”, com “menos 44 militares do que há quatro anos e viaturas com uma média de 14 anos e 400.000 quilómetros”.

info, ,

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS