CIMLT compra dois mil testes para despistagem de casos em lares da região

A Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT) vai assinar sexta-feira, 24 de Abril, o contrato com a Faculdade de Farmácia para o fornecimento de 2 mil testes que visam assegurar a despistagem de casos da covid-19 em todos os lares da região.

Em comunicado, a CIMLT afirma que o contrato a celebrar com a Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, no valor de 142 mil euros, se soma ao fundo de 270.000 euros criado inicialmente por esta comunidade para o combate à pandemia do novo coronavírus.

A CIMLT – que integra os municípios de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém e Azambuja – adquiriu já máscaras FFP 2, máscaras cirúrgicas, fatos de protecção individual e nove ventiladores para entregar aos hospitais de referência na Lezíria do Tejo, designadamente o Hospital Distrital de Santarém (ao qual, até ao momento, foram entregues dois) e o Hospital de Vila Franca de Xira (que irá receber em breve dois).

PUBLICIDADE

A aquisição de 2 mil testes PCR tem em conta a vulnerabilidade da população mais idosa, tendo o secretário-executivo da CIMLT, António Torres, dito à Lusa que a gestão deste ‘stock’ será feita pelas entidades da área da saúde (Agrupamento de Centros de Saúde), que passam a dispor deste reforço para alargarem a despistagem de infecções pela covid-19 a todos os lares da região.

Os 11 municípios da Lezíria do Tejo “congratulam-se também com o facto de o Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria do Tejo já ter iniciado os testes às forças de segurança e bombeiros e o Hospital Distrital de Santarém aos profissionais de saúde”, garantindo que “estes grupos bastante expostos à covid-19 vão ser todos testados”, acrescenta a nota.

A CIMLT está a fazer um “rigoroso levantamento dos equipamentos sociais da região (Lares, Centros de Dia, Centros de Actividades Ocupacionais, Unidades de Cuidados Continuados, Serviços de Apoio Domiciliário)”, com o objectivo de “dotar todas as entidades (IPSS e equiparadas) de meios e equipamentos necessários ao combate da propagação da doença, designadamente dotar os utentes e funcionários de EPI (equipamentos de protecção individual), luvas, máscaras, gel”.

No âmbito desse levantamento, a CIMLT irá aumentar o investimento “para além dos 400 mil euros já investidos”.

“Sobre a utilização generalizada das máscaras comunitárias ou sociais por parte da população, os municípios da Lezíria do Tejo garantem que accionarão os apoios através da acção social aos munícipes que tenham dificuldades financeiras nas suas aquisições”, lê-se na nota.

Pedindo às pessoas que fiquem em casa e cumpram integralmente as normas da Direção-Geral da Saúde, a CIMLT agradece “a forma cívica” como as populações “têm cumprido e compreendido a situação actual”.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS