Criado Clube UNESCO para o património cultural em Rio Maior

O projecto de criação do Museu Mineiro de Rio Maior, promovido pela associação criada com o objectivo de preservar a mina do Espadanal, foi reconhecido pela Comissão Nacional da UNESCO, que formalizou a constituição de um Clube UNESCO.

Em comunicado, a EICEL1920, associação criada com o objectivo de preservar o património da Empresa Industrial, Carbonífera e Electrotécnica, Limitada (EICEL), afirma que a constituição do clube foi formalizada no passado dia 23 de Novembro, tendo a Comissão Nacional da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) realçado a “grande qualidade do projecto”.

O jazigo carbonífero de lignite no Espadanal foi descoberto no período da I Guerra Mundial pelo republicano António Custódio dos Santos, o que levou à constituição da EICEL.

PUBLICIDADE

As minas tiveram, durante a II Guerra Mundial, um papel de “reserva de combustível” para “garantir o funcionamento das indústrias de Lisboa”, mantendo-se o carácter estratégico até que, no final da década de 1960, “uma grave crise gerada pela dificuldade de colocação do carvão nos mercados de combustíveis” pôs fim à actividade, descreve a nota.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS