Criminalidade baixou em 2018 no distrito de Santarém

O distrito de Santarém continua a ser um dos mais seguros do país: a criminalidade geral e a violenta a grave diminuíram no último ano. Os dados surgem no Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2018, apresentado recentemente e ao qual o Correio do Ribatejo teve acesso.

De acordo com o documento, elaborado pelo gabinete do secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, em 2018 foram registadas, no distrito de Santarém, um total de 12.151 participações na área da criminalidade geral, o que representa uma diminuição de 5,8 por cento face ao ano anterior.

Entre os crimes mais comuns estão a ofensa à integridade física simples (835 participações), o furto em residência com arrombamento, escalamento ou chaves falsas (753 participações) e danos materiais simples (748 ocorrências). O concelho com mais participações foi o de Santarém (1.780), logo seguido de Tomar (1.180) e Benavente (1.165). Abaixo das 100 participações em 2018 ficaram os concelhos de Constância (88) e Golegã (83).

Estes números fazem de Santarém um dos distritos onde a criminalidade geral mais baixou percentualmente no último ano, acompanhando a tendência nacional, que aponta para uma “significativa diminuição”, sobretudo no que respeita aos crimes de incêndio e fogo posto, contrafacção e falsificação de moeda e da passagem de moeda falsa, condução de veículo com taxa de álcool superior ao permitido por lei, roubos por esticão e na via pública sem ser por esticão. No que diz respeito à criminalidade violenta e grave, o distrito de Santarém registou um total de 312 participações em 2018, menos 11,6 por cento do que no ano transacto.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS