O presidente da mesa da assembleia-geral do Conservatório de Música de Santarém decidiu manter o acto eleitoral para os órgãos sociais marcado para esta quarta-feira, 13 de Julho. As urnas abriram pelas 13:00 e a votação decorre até às 21:00, apesar de a Lista B, que não foi aceite a sufrágio, ter emitido um comunicado a dizer que o acto eleitoral deveria ser adiado.

“Informamos que na sequência do nosso último comunicado, foi aceite judicialmente o recurso apresentado relativo à providência cautelar. Considerando a proximidade da data agendada para as eleições invocadas nos autos (13.07.2022), foi ordenada a citação urgente do Conservatório de Música de Santarém. Deste modo, as eleições deverão ser adiadas, aguardando o Acórdão do Tribunal da Relação de Évora”, pode ler-se no comunicado emitido na noite de terça-feira e assinado pelo candidato a presidente da direcção pela Lista B, Dominique Ventura, professor na instituição.

Contactado pelo Correio do Ribatejo, João Peres, presidente da mesa da assembleia-geral disse não ter recebido qualquer “informação oficial” do tribunal, pelo que decidiu manter as eleições conforme previsto.

Já João Luiz Madeira Lopes, sócio fundador do CMS e candidato pela Lista B a Presidente da Mesa de Assembleia adiantou ao nosso jornal que o facto de o recurso apresentado relativo à providência cautelar ter sido aceite pelo tribunal implica a nulidade destas eleições, ou o seu adiamento, até que haja um Acórdão do Tribunal da Relação de Évora.

As “irregularidades” apontadas à Lista B, devem-se ao facto “de dois dos candidatos ao órgão directivo (Presidente e Vice-Presidente) deterem para com o Conservatório uma relação jurídica laboral subordinada, situação esta que provoca um “conflito de interesses que inviabiliza a possibilidade do cooperador-trabalhador ser eleito para o órgão de direcção, tendo presente as suas competências em matéria de gestão dos recursos humanos”.

Uma posição que a Lista B contesta, alegando que nas anteriores eleições, em 2018, houve professores a concorrer aos órgãos sociais e socorrem-se de uma informação da Cooperativa António Sérgio para a Economia Social que entende ser possível os professores fazerem parte das listas concorrentes aos corpos sociais.

“É direito de qualquer cooperador eleger e ser eleito, ao abrigo dos Estatutos do Conservatório e do Código Cooperativo. Não há cooperadores de primeira e outros de segunda. Após a eleição, no caso de os docentes serem eleitos, cumprir-se-ão as disposições legais aplicáveis”, considera a Lista B.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.