Os trabalhadores dos CTT de Santarém decidiram hoje desconvocar a greve marcada para quarta, quinta e sexta-feira, após receberem o compromisso do conselho de administração da empresa de resolver os problemas relativos às condições de trabalho.

“Tendo em conta que a administração na última sexta-feira se comprometeu a resolver os problemas que tanto preocupam estes trabalhadores, e a nossa preocupação vai no sentido de pôr esta empresa a trabalhar como deve ser, servindo as populações, que é para isso que nós cá estamos, […] decidimos então desconvocar a greve desta semana”, afirmou a dirigente do Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Correios e Telecomunicações (SNTCT) Dina Serrenho.

Em declarações à agência Lusa, a dirigente sindical disse que a decisão de desconvocar a greve marcada para quarta, quinta e sexta-feira foi tomada hoje em plenário de trabalhadores, após a visita de representantes do conselho de administração dos CTT às instalações do centro de distribuição de Santarém, em que “reconheceram que o espaço físico não está nas melhores condições e reconheceram também que há necessidade de rever as voltas – os giros, como lhes chamam – para assegurar um serviço público de qualidade às populações”.

PUBLICIDADE

Neste momento, o braço de ferro entre os trabalhadores dos CTT de Santarém e a empresa está suspenso, mas a luta pode voltar no próximo dia 18 e até 29 de outubro, com uma greve parcial de duas horas diárias, isto se o conselho de administração não avançar com a resolução dos problemas.

“Se a empresa, até ao dia 18, manifestar vontade de resolver os problemas, essa mesma será desconvocada. Se até lá mantiver tudo na mesma, estes trabalhadores voltarão à greve no dia 18 até ao final do mês”, adiantou Dina Serrenho.

Por mais meios humanos e contra a falta de condições das novas instalações, estes trabalhares dos CTT já cumpriram três semanas de greve parcial, entre 08 e 30 de setembro, com uma paralisação de duas horas diárias, entre as 08:30 e as 10:30, que teve “algum impacto” na distribuição de correio, indicou fonte oficial dos CTT, em resposta escrita à agência Lusa.

“Estamos convencidos – e assim gostaríamos de continuar – de que a empresa, com a vinda da administração na última sexta-feira, tente resolver os problemas de que tomou conhecimento ‘in loco’. Portanto, resolvendo, é ultrapassado este problema e os trabalhadores estão cá para fazer sempre o que fizeram, que é trabalhar com profissionalismo e responsabilidade, mantendo um serviço público de qualidade”, reforçou a dirigente do SNTCT, ressalvando que a realização das greves tem custado aos trabalhadores “tanto psicologicamente como monetariamente”.

Sobre a falta de recursos humanos, Dina Serrenho referiu que as instalações albergam trabalhadores de Alpiarça, de Almeirim e de Santarém, e que há cerca de oito anos existiam mais de 70 funcionários e neste momento são 42.

“As zonas não encolheram, pelo contrário, a desculpa que a empresa dá é que a carta, a simples carta, desapareceu em troca dos ‘emails’ que começaram a ser trocados, mas a verdade é que temos outro tipo de objetos que demoram muito mais a entregar e têm um tratamento diferente do que a carta, nomeadamente o expresso e as encomendas”, alertou.

“Neste momento, estamos a dizer que precisamos, urgentemente, de mais 12 trabalhadores. A esperança aqui e a vontade aqui é que a empresa também reconheça isso e que, até ao dia 17 [de outubro], resolva este problema para não nos obrigar a no dia 18 voltarmos à rua com um processo de greve”, apontou a sindicalista.

Na quinta-feira, em resposta à Lusa, a empresa reiterou que “os recursos afetos ao Centro de Distribuição Postal (CDP) de Santarém são os necessários à organização, estando, no entanto, em discussão e análise com as entidades representativas dos trabalhadores eventuais medidas sobre esta situação”.

PUBLICIDADE
Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…

Morreu Asdrúbal, figura de Santarém

Asdrúbal, figura icónica e popular de Santarém, faleceu na madrugada deste domingo,…