Cerca de 50 embarcações engalanadas e milhares de pessoas são esperadas no fim de semana da Páscoa em Constância, nas festas do concelho e em honra da padroeira local, Nossa Senhora da Boa Viagem, após dois anos de interregno.

“É uma tradição secular e uma festa consolidada na região, e que junta todos os anos em Constância centenas de marítimos e milhares de pessoas para assistir à bênção dos barcos nos rios Tejo e Zêzere, lembrando os tempos em que quem vivia dos rios pedia a proteção a Nossa Senhora da Boa Viagem, padroeira dos marítimos, para enfrentar mais um ano de trabalho duro e muito perigoso, e em que os rios tinham fortes caudais e eram as estradas de então”, disse à Lusa o presidente da Câmara de Constância, Sérgio Oliveira (PS).

O presidente do município sublinhou que o momento “exalta a tradição, os encontros, afetos e amizades”, destacando a importância do regresso do evento após dois anos de interregno devido à pandemia de covid-19.

“Efetivamente foram dois anos em que as festas não se realizaram e este retomar das nossas festas é um voltar à nossa vida normal”, disse Sérgio Oliveira, acrescentando que “em termos culturais e religiosos as Festas da Boa Viagem são o momento maior em Constância”.

Em causa está a “envolvência da população, da comunidade escolar e das associações” concelhias na dinamização de um evento em que as ruas da vila se apresentam com milhares de flores de papel e plástico.

As festas decorrem entre os dias 15 e 18 de abril e, no último dia, feriado municipal, cerca de meia centena de embarcações provenientes de municípios ribeirinhos do Tejo são esperadas no cais de Constância, numa cerimónia que visa celebrar as tradições históricas, culturais e religiosas locais.

“É uma festa de encontros e reencontros, de afetos e de amizades, com a celebração de uma tradição secular e uma homenagem aos nossos antepassados que se faz ano após ano em Constância, numa manifestação religiosa única e singular”, vincou.

Nesta ocasião, e desde há mais de três décadas, a água não falta nos rios Tejo e Zêzere devido a um acordo entre esta autarquia do Médio Tejo e a EDP Produção, que liberta durante as horas antecedentes, a partir das barragens do Fratel e Castelo do Bode, “caudal suficiente para os barcos engalanados subirem o Tejo desde o cais de Tancos, em Vila Nova da Barquinha, até ao cais de Constância”, lembrou Sérgio Oliveira.

De 15 a 18 de abril haverá concertos com Fernando Daniel, P*Tadaloucura, a banda do filme Variações, grupos de folclore, grupos de cantares populares e um espetáculo pirotécnico de encerramento.

O XXXII Grande Prémio da Páscoa em atletismo, aulas de zumba, uma mostra nacional de artesanato e de doces, a par de espaços gastronómicos, fazem também parte do programa.

Leia também...

A herdade no Alviela e o pergaminho que ia para o lixo

Pergaminho do século XII salvo do lixo em Vale de Figueira.

Lenda da Sopa da Pedra chega às crianças de todo o mundo através da Expo 2020 Dubai

A lenda da Sopa da Pedra, prato típico de Almeirim, foi incluída…

Associação ‘Praça Maior’ fecha gestão da Praça de Touros ‘Celestino Graça’ com sentido de missão cumprida

A Associação “Praça Maior”, responsável pela organização das corridas de toiros na…

Gilberto Gil dá concerto com Adriana Calcanhotto em Santarém

A 7 de Novembro.