Uma draga de extracção de areias atravessada no leito do rio Tejo impediu a passagem das embarcações que estavam a realizar o Censo Ibérico das águias pesqueiras, no passado sábado, 22 de Janeiro, junto à ponte da Chamusca.

Segundo confirmou o Correio do Ribatejo no local, a draga encontrava-se atravessada e atracada entre duas margens do curso de água, o que impediu passagem de duas embarcações que realizavam os censos destas aves entre Santarém e Vila Nova da Barquinha.

A situação impediu que os participantes pudessem referenciar as águias pesqueiras que se encontravam a montante da ponte da Chamusca e obrigou os voluntários a voltar para trás para finalizar o trabalho.

Ao longo do rio Tejo são várias as dragas de extracção de areias que se podem encontrar, mas à excepção da que se encontra na Chamusca, nenhuma impede a passagem de embarcações.

O impedimento da passagem de embarcações constitui uma ilegalidade, pelo que o grupo de voluntários Censo Ibérico das águias pesqueiras apresentou queixa formal junto do SEPNA da GNR, e da Inspeção Geral da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território (IGAMAOT) contra a empresa privada que explora o areeiro.

Para além deste impedimento, as duas embarcações tiveram uma subida dificil ao longo do rio devido ao baixo nível da água e ao desassoreamento, que impede uma navegabilidade normal na zona entre Santarém e a Chamusca.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…