A Feira Nacional da Agricultura, que decorre de 08 a 16 de Junho, em Santarém, tem este ano como tema a pecuária extensiva, uma actividade “sustentável” e “rentável”, “cada vez mais importante no sector agrícola português”.

Na apresentação da edição deste ano da FNA, realizada hoje em conferência de imprensa, Luís Mira, administrador do Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), que promove o certame, salientou que a pecuária extensiva “ocupa 64% da superfície agrícola útil em território nacional” e apresenta-se como uma “actividade rentável e sustentável” cada vez mais importante no mundo rural português.

“O objectivo da escolha deste tema é chamar a atenção dos cidadãos portugueses, dos políticos e do sector para a importância da pecuária extensiva (…). É uma actividade determinante para a sustentabilidade do país e para a preservação dos espaços rurais”, disse o também secretário-geral da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP).

Para Luís Mira, esta actividade permite “uma melhor gestão do território agrícola” e apresenta várias vantagens como a preservação das raças autóctones e o “incremento qualitativo dos produtos provenientes dos animais de pasto”.

“Esta actividade oferece novas soluções para melhorar o pastoreio, adaptadas às alterações climáticas e queremos transmitir essa mensagem: De que há novas formas de alterar significativamente a forma como se faz o pastoreio em Portugal”, disse.

A edição de 2024 foi pensada para celebrar os 70 anos da Feira do Ribatejo, o 60.º aniversário da Feira Nacional da Agricultura e os 30 anos de actividade do CNEMA.

Para o efeito, e com o objectivo de dar as “boas-vindas” aos visitantes, o grande átrio de acesso ao edifício vai exibir uma exposição retrospetiva sobre o percurso histórico deste evento, recorrendo a fotografias de época, cartazes das várias edições e um documentário que retrata a evolução da feira nos últimos 50 anos.

A FNA será inaugurada no dia 08 de Junho pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, pelo ministro da Agricultura, José Manuel Fernandes, e pela ministra do Ambiente e da Energia, Maria Graça Carvalho.

No ano anterior, a organização optou por não convidar qualquer membro do Governo, numa manifestação de descontentamento face às políticas implementadas para o sector.

Contudo, Luís Mira expressa agora um sentimento de “esperança” com o novo executivo, na expectativa de que sejam criadas “condições para que a agricultura portuguesa possa crescer, exportar mais e tornar-se mais sustentável”.

Nos Claustros, um dos espaços mais emblemáticos do CNEMA, vão estar presentes Associações de Raças Autóctones e empresas ligadas à Pecuária que irão dinamizar iniciativas relacionadas com o setor.

Uma das grandes novidades na edição deste ano diz respeito à criação de um espaço exclusivamente dedicado aos mais novos, com o objectivo de ensinar às novas gerações a importância do sector agropecuário através de uma série de actividades educativas sobre a agricultura, a alimentação e o equilíbrio do meio ambiente.

Intitulando-se como um “evento cada vez mais amigo do ambiente”, o certame vai disponibilizar copos reutilizáveis, ecopontos para reciclagem, uma estação com painéis solares para carregamento de telefones e um serviço gratuito de autocarros elétricos que fará a ligação entre a cidade e o CNEMA.

Também ao nível do ambiente, a FNA, em parceria com a Repsol, contará com carros de serviço que serão abastecidos com combustíveis 100% renováveis, que possibilitará “uma redução significativa da pegada de carbono de até 90%.”

Na vertente das conferências e debates, Luís Mira destacou o ciclo alusivo à “Pecuária Extensiva de Sequeiro” a acontecer nos dias 11, 12 e 13 de Junho, havendo ainda várias iniciativas sobre a evolução tecnológica e a digitalização da agricultura.

A Nave volta a acolher o “Prazer de provar”, uma iniciativa que tem como objectivo colocar à disposição dos visitantes uma “variedade ampla de produtos” como azeite, vinhos, queijos, enchidos, entre outros, com ações de cozinha ao vivo e provas de produtos, além do habitual espaço dedicado ao Programa “Portugal Sou Eu”.

A nave B vai ter um espaço dedicado às organizações do sector e à exposição de equipamentos e serviços para a agricultura e a nave C vai acolher uma exibição de artesanato.

Entre os espetáculos musicais, a organização destaca os concertos com Excesso (dia 08), Quatro e Meia (dia 09), Diogo Piçarra (dia 14) e Davis Antunes (dia 15).

O dia 14 de Junho é dedicado ao Município de Santarém, com a câmara a oferecer bilhetes aos moradores do concelho e a realizar várias iniciativas ao longo do dia com várias actuações de grupos e bandas musicais, espetáculos de acordeão, danças com ranchos folclóricos, malabarismos, ginástica, entre outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

O amargo Verão dos nossos amigos de quatro patas

Com a chegada do Verão, os corações humanos aquecem com a promessa…