O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, o presidente da Câmara Municipal de Santarém, Ricardo Gonçalves e o presidente do CNEMA e da CAP, Eduardo Oliveira e Sousa, inauguraram hoje, dia 9 de Junho, a 57.ª Feira Nacional de Agricultura (FNA) / 67.ª Feira do Ribatejo, que decorre até dia 13 de Junho, no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), em Santarém.

A Feira Nacional da Agricultura/Feira do Ribatejo, que tem este ano como tema “A água na agricultura”, conta com exposições e concursos de pecuária, exposição de maquinaria e de equipamentos agrícolas, outras áreas de produtos e serviços para a agricultura e sectores afins, equipamentos e artigos comerciais, artesanato e gastronomia.

Durante a FNA vão ser realizados debates que têm temas como “Biotecnologia: da Agricultura à Bioeconomia”, as “Alterações climáticas e novos problemas fitossanitários”, “Desafios para o sector agro-florestal nacional, os jovens agricultores e a Agricultura como sector de futuro”, “Alqueva e agro-indústria” e a “Importância da Água na Agricultura’, a par duma Conferência Ibérica sobre a Política Agrícola Comum (PAC), entre outros.

O certame regressa “renovado e mais abrangente” com o novo formato digital – a eFNA, “desenhado para modernizar e expandir toda a dinâmica comercial e cultural do sector”.

PUBLICIDADE

A eFNA, é, segundo Luís Mira, administrador do CNEMA, “um modelo de feira digital, extensão e complemento natural da feira física”, que “vai passar a proporcionar aos visitantes e expositores uma interação transversal a todo o ano, 24 sobre 24 horas”, e através do qual será possível percorrer o recinto e descobrir os expositores presentes, visualizar e interagir em iniciativas com diferentes temáticas.

A FNA inclui uma exposição de maquinaria e uma mostra de raças autóctones nacionais, de equinos, caprinos e ovinos, tendo também um espaço reservado a várias organizações do sector como associações, cooperativas agrícolas, instituições e equipamentos.

O evento inclui ainda actividades com campinos, toiros e cavalos, gastronomia, e prova de produtos como azeites, queijos, vinho, enchidos, doces, mel, entre outros, mantendo-se a parceria com a CP, que assegura um desconto de 30% na compra de viagens de ida e volta, mediante apresentação do comprovativo de participação no evento, sendo o percurso entre a estação de Santarém e o recinto da feira assegurado em ‘transfer’ rodoviário.

A organização do evento assegurou a “utilização de painéis solares, a reciclagem de papel e plástico e o fim dos copos descartáveis” numa lógica de diminuição da pegada ambiental.

A Feira Nacional da Agricultura teve a sua primeira edição em 1964, associando o seu nome à Feira do Ribatejo, iniciada 10 anos antes no Campo Emílio Infante da Câmara, no planalto de Santarém.

O crescimento do certame, sobretudo a partir dos finais da década de 1970, levou à criação de um espaço próprio, num terreno com 64 hectares, na antiga Quinta das Cegonhas, onde passou a realizar-se desde 1994, sempre em Junho.

FNA 21 em segurança

A FNA 21 será a primeira grande feira agrícola a decorrer fisicamente na nova fase de desconfinamento, que permite a realização de grandes eventos exteriores e eventos interiores com diminuição de lotação.

Neste âmbito, o CNEMA, cumprindo as exigências da Direcção-Geral da Saúde, implementará todas as regras para que os envolvidos na realização do evento se sintam seguros. Todos os expositores, fornecedores e colaboradores da FNA 21 serão testados, de forma a reforçar a confiança e tranquilidade dos que aqui trabalham e expõem, bem como de quem visita o certame.

Este ano o ingresso na feira será feito unicamente pela entrada principal do CNEMA, onde existirão duas bilheteiras. A organização irá contabilizar o número de pessoas que entram no recinto. A saída também será só uma.

A medição de temperatura, o uso de máscara, a desinfecção das mãos e o distanciamento social são obrigatórios. De modo a cumprir o distanciamento social a circulação estará devidamente assinalada com os respectivos sentidos.

Nas Naves A e B, será implementado um sistema de contagem de pessoas para obedecer às regras da DGS. Os corredores centrais têm sentido único e o corredor exterior tem 6 metros de largura com dois sentidos.

Na Nave A, só é possível a prova de produtos em frente ao stand e em lugares sentados (2 pessoas no máximo). Junto às Naves A, B e C, existirão esplanadas para que os visitantes possam degustar os produtos em segurança.

Nas tasquinhas, todo os consumos terão de ser feitos à mesa com o devido distanciamento social e nos restaurantes aplicam-se as regras que estiverem em vigor à data.

Os visitantes poderão assistir às largadas de touros na bancada, em lugares devidamente marcados. A lotação será de 1/3. O acesso às varolas está condicionado de modo a controlar o número de pessoas que queiram entrar na manga. No Redondel aplicam-se as mesmas regras semelhantes: lugares marcados e controlo no número de entradas.

A FNA tem várias equipas preparadas para o cumprimento das regras com a colaboração activa da PSP.

Maquinaria Agrícola, Exposição Institucional e Equipamentos

A exposição de Maquinaria na Feira Nacional de Agricultura é um dos principais sectores do evento, com equipamentos modernos e que têm como imagem de marca a inovação tecnológica. A FNA A Feira Nacional de Agricultura também é um espaço reservado a várias organizações do sector como associações, cooperativas agrícolas, instituições e equipamentos, como é o caso da nave B.  Neste espaço os visitantes podem conhecer organizações do sector e empresas de referência neste mercado.

Prazer de Provar

No Salão Prazer de Provar, a FNA proporciona ao consumidor o acesso a alguns dos melhores produtos nacionais, nomeadamente os “Melhores dos Melhores” dos Concursos Nacionais com Azeites, Queijos, Enchidos, Doces, Méis, entre outros. O espaço dedicado ao Programa Portugal Sou Eu, iniciativa que visa a dinamização da produção nacional, contará com vários representantes que estão no mercado.

Nesta área, realce para a iniciativa “Sentidos em Prova” com Provas de Azeite, Vinho, Água, Mel, Gin e Vegetais.

Mostra Agro–Pecuária

A Pecuária contará com uma representação mais reduzida de raças autóctones nacionais, equinos, caprinos e ovinos. Na edição deste ano, vai estar concentrada num só local, com circuitos próprios para maior segurança na visita do público.

Gastronomia

Os visitantes da Feira Nacional de Agricultura poderão saborear os melhores produtos portugueses ao longo de nove dias. No Salão Prazer de Provar, os produtos vencedores dos Concursos Nacionais permitirão ao público escolher e apreciar algumas iguarias que não se encontram tão facilmente no mercado.

Diversos restaurantes de carnes de raças autóctones e tasquinhas regionais promovidas por associações e colectividades do concelho de Santarém também participam na feira e o evento conta ainda com a participação de expositores que irão colocar à disposição do público queijos, enchidos, doces tradicionais, entre outros.

Tradição ribatejana

Como é hábito, as tradições ribatejanas não são esquecidas com provas equestres como: 10º Concurso Nacional da Égua Afilhada da Raça Lusitana,27º Concurso Nacional Oficial de Coudelarias Portuguesas, o Open Santarém Horse Ball, o Concurso de Traje à Portuguesa, Apresentação do Cavalo de Sela, a Prova Morfo-Funcional de Aptidão Toureio ou o Concurso de Saltos Nacional Especial, prometem atrair o público.

Paralelamente, destaque para as Largadas de Toiros, Mesa da Tortura, Apartação e Condução do Cabresto, Condução de Cabrestos ou Perícia de Campinos.

A FNA cada vez mais amiga do ambiente

A preocupação com a sustentabilidade e com o ambiente é já uma imagem de marca da FNA. A utilização de painéis solares, a reciclagem de papel e plástico, o fim dos copos descartáveis e evitar, na medida do possível, o uso do papel permitem que a pegada ecológica da FNA seja cada vez menor.

Transportes

Os visitantes da FNA 21 podem contar com viagens mais acessíveis na CP. O público que se desloque de qualquer ponto do país com destino a Santarém, entre os dias 08 e 14 de Junho, em comboios Intercidades, Regionais e Inter-regionais, tem um desconto de 30% na compra de viagens de ida e volta, em qualquer classe, não sendo cumulativo com outros descontos ou promoções em vigor. A prova de direito ao desconto será feita no ato da compra e em trânsito, mediante apresentação do comprovativo de participação no evento.

O percurso entre a estação de Santarém e o recinto da feira é assegurado em transfer rodoviário, numa parceria entre a Rodoviária do Tejo e a Feira Nacional de Agricultura. Durante os cinco dias da FNA, a Rodoviária do Tejo, irá colocar ao serviço dos visitantes do evento um serviço de autocarro gratuito para que os visitantes possam deslocar-se com mais facilidade.

E-FNA

Após uma espera, o evento regressa renovado e mais abrangente com o novo formato digital – a eFNA, desenhado para modernizar e expandir toda a dinâmica comercial e cultural do sector.

“Acreditamos que a eFNA representa uma evolução no nosso percurso na medida em que acompanha a tendência natural de todo o mercado, indo ao encontro dos benefícios das novas tecnologias”, refere a organização.

A eFNA é um modelo de feira digital, extensão e complemento natural da feira física. Neste modelo, a FNA poderá passar a proporcionar aos visitantes e expositores uma interacção transversal a todo o ano, 24h sobre 24h.

Milhares de horas de vídeo, apresentações, novidades, negociações, sons e sorrisos, online a todo o momento. O alcance em público será igualmente mais extenso, passando a poder ultrapassar fronteiras com uma facilidade e velocidade incomparáveis ao passado.

Nesta nova dimensão, a FNA poderá também reafirmar as suas boas práticas ambientais, preocupação já presente no evento físico, mas que, aqui, representará uma gestão importante no equilíbrio entre o crescimento do evento (e consequentemente do setor envolvido), e o consumo de recursos. A eFNA é a grande novidade da FNA21 – uma ponte para o futuro.

Horários

9 a 12 Junhos

Nave A “Prazer de Provar”: 10h00 – 22h30

Nave B: 10h00 – 22h30

Nave C: 10h00 – 22h30

Zona Exterior / Maquinaria Agrícola: 10h00 – 21h00

Encerramento Feira: 10h00 – 24h00

A entrada no recinto é efectuada até às 21h30

13 Junho

Todo o recinto: 10h00 – 20h00

A entrada no recinto é efectuada até às 19h00

Entradas

Bilhete Simples: 7,50 € (Permite uma única entrada)

Caderneta de 10 Bilhetes: 50,00 € (Cada bilhete permite uma única entrada. À venda até 8 Junho)

Livre – Trânsito: 12,00 € (O Livre – Trânsito permite visitar a feira a qualquer horas e várias vezes por dia)

Todos os Dias: Entrada gratuita para crianças até aos 11 anos (inclusive)

Parque de Estacionamento Ar Livre: Gratuito

Parque de Estacionamento Coberto: 5,00 € dia

Bilhetes à venda em https://www.ticket.cnema.pt  e no local

Lotação limitada de acordo com as regras sanitárias em vigor. A realização do evento presencial decorre de acordo com as indicações da DGS

PUBLICIDADE
Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…

Morreu Asdrúbal, figura de Santarém

Asdrúbal, figura icónica e popular de Santarém, faleceu na madrugada deste domingo,…