Festival Celestino Graça traz a festa das artes e tradições a Santarém de 05 a 09 de Setembro

Brasil, Espanha, México, Polónia e Ucrânia são os países estrangeiros que estarão representados no 59º Festival “Celestino Graça”, os quais partilharão os palcos escalabitanos com os ranchos folclóricos portugueses em representação de diversas regiões etnográficas.

Longe vai já o ano de 1959 quando, no âmbito da Feira do Ribatejo, se promoveu a primeira edição do Festival Internacional de Folclore de Santarém, que desde há vinte e um anos ostenta o nome do seu fundador, Celestino Graça, em preito de justo reconhecimento e de devida homenagem.

Ao longo das anteriores cinquenta e oito edições já participaram neste certame agrupamentos folclóricos de mais de cinquenta países, de todos os continentes, os quais encantaram o público ribatejano com manifestações de elevada valia técnica e artística, numa notável relação de empatia, que a ninguém deixou indiferente.

Apenas nos anos de 1976 e de 1994, devido a vicissitudes diversas, a cidade de Santarém não acolheu este certame sócio-cultural, o qual tem constituído um dos expoentes máximos do calendário de eventos da cidade, pela animação que estimula, pela juventude que irradia e pela arte que oferece.

A edição deste ano consolida um novo ciclo na história do Festival, após o retorno ao chão sagrado que o viu nascer – o Campo Infante da Câmara e à Casa do Campino, espaço que se oferece em múltiplas utilizações.

O esforço humano e financeiro é imenso, os apoios são sempre escassos e os encargos sempre crescentes. Numa tentativa de viabilizar o futuro do Festival “Celestino Graça”, pretende-se inovar a programação deste certame internacional que logrou alcançar tamanha projecção e apreço pelo mundo além.

A população escalabitana tem justificado o esforço da Organização deste evento, pois, tem mantido uma relação de afecto muito expressiva, seja nas ruas da cidade, seja nos espectáculos formais onde aflui em número razoável, embora nem sempre ao nível do mérito da iniciativa e das expectativas de todos os que se envolvem nesta grande realização.

Brasil, Espanha, México, Polónia e Ucrânia são os países estrangeiros que estarão representados no 59º Festival “Celestino Graça”, os quais partilharão os palcos escalabitanos com os ranchos folclóricos portugueses em representação de diversas regiões etnográficas.

Grupos participantes

Brasil – Associação Tira-me da Rua – Capoeira e Danças Nativas

México – Compañía de Danzas y Bailes Tradicionales de México “IXCAHUITL OLLIN”

Polónia – Zespół Pieśni i Tańca “Kortowo”

Ucrânia – Folk Dance Ensemble “Slavutich” of Ukraine

Portugal

Açores – Ilha Terceira – Ribeirinha: Rancho Folclórico e Etnográfico “Recordar e Conhecer”

Douro Litoral – Vila do Conde: Rancho Etnográfico de Santa Maria de Touguinha

Ribatejo – Azambuja: Rancho Folclórico “Ceifeiras e Campinos”

Beira Litoral – Águeda: Grupo Típico “O Cancioneiro de Águeda”

Ribatejo – Santarém: Grupo Académico de Danças Ribatejanas

Ribatejo – Santarém: Grupo Infantil de Dança Regional

Ateliês de dança e animação nas ruas da cidade, desfile etnográfico, homenagem ao Fundador do Festival, Galas na Casa do Campino, colóquio sobre os países participantes e celebração ecuménica são algumas das actividades que integram o programa geral do Festival, o qual terá uma sessão de ante-estreia no Largo do Seminário, no âmbito do projecto “Verão In.Santarém”.

Este ano o programa do Festival “Celestino Graça” – Festa das Artes e das Tradições Populares do Mundo incluirá a Final do Concurso de Fado Amador do Ribatejo, cujas sessões eliminatórias tiveram lugar nos meses de Maio e de Junho, um Salão de Fotografia subordinado ao tema “O Ribatejo e as Suas Gentes”, um colóquio dedicado ao escritor neo-realista António Alves Redol, comemorativo do 80.º aniversário da primeira edição do livro “Glória – Uma Aldeia do Ribatejo” e uma exposição sobre motivos folclóricos ribatejanos.

O Festival Internacional de Folclore “Celestino Graça” – Santarém é organizado pelo Grupo Académico de Danças Ribatejanas, agrupamento folclórico fundado por Celestino Graça no ano de 1956 e que desde então é um dos principais embaixadores culturais da cidade de Santarém e do próprio País, tendo efectuado mais de cinquenta digressões por toda a Europa, por Angola, pelo Brasil, em Israel e nos Estados Unidos da América. Vinte cinco países, alguns dos quais em diversas oportunidades.

A Comissão Executiva do Festival Internacional de Folclore é, por inerência, a Direcção do Grupo Académico de Danças Ribatejanas, de Santarém, sendo apoiada por um significativo número de colaboradores voluntários que se responsabilizam pela execução e acompanhamento de todos os aspectos logísticos relacionados com a complexidade desta iniciativa.

Custos versus Apoios e Patrocínios

O Festival “Celestino Graça” – Santarém, não fugindo à regra das iniciativas culturais, nem sempre tem conquistado os apoios proporcionais ao êxito e à projecção atingidos por este Festival, pelo que apenas com grande sacrifício, humano e financeiro, tem sido possível fazer face aos cada vez mais elevados encargos inerentes à sua realização, que atingem os 30 mil euros.

Este certame tem valorizado expressivamente o seu programa, nomeadamente através da inclusão de diversas acções que muito o engrandecem numa perspectiva sócio-cultural, como é o caso de exposições, de colóquios, de ateliês de dança, de jornadas de gastronomia, de jogos tradicionais e da, eventual, exposição e venda de artesanato, o que, como é óbvio, mais onera o orçamento quanto às despesas.

Quanto às receitas, tem-se tentado garantir as que provêm dos apoios oficiais, dos patrocínios – cada vez mais incertos e sempre exíguos – e desde o último ano as que resultam da cobrança de um ingresso de valor pouco mais do que simbólico, mas que se revelam fundamentais como forma de assegurar a desejada sustentabilidade do evento, garantindo, assim, o seu futuro.

Por outro lado, torna-se verdadeiramente imprescindível o apoio logístico de algumas entidades, em alguns casos pagando a cedência de instalações, no caso do alojamento, ou ao pessoal disponibilizado, no caso da alimentação, o que, mau grado os valores despendidos, permitem proporcionar aos Grupos participantes no Festival condições de boa qualidade e, sobretudo, de muita dignidade no seu acolhimento.

Programa

Quarta-feira, 5 de Setembro de 2018

Praça Marquês Sá da Bandeira

22.00 Horas – Ante Estreia do Festival “Celestino Graça”

Quinta-feira, 6 de Setembro de 2018

Centro Histórico e W. Shopping

11.00 Horas – Animação com os Grupos – Ateliês de Dança

Busto de Celestino Graça

15.00 Horas – Inauguração do Festival e Homenagem a Celestino Graça e a Graça Maria Madeira da Graça Rodrigues

Casa do Campino

15.30 Horas – “Abraçar-Gerações” – Gala Dedicada a Crianças e a Idosos do Concelho

18.00 Horas – Abertura das Tasquinhas

20.00 Horas – Animação – Palco

21.30 Horas – Grande Final do Concurso de Fado Amador do Ribatejo

Sexta-feira, 7 de Setembro de 2018

Casa do Campino

14.00 Horas – Abertura da Casa do Campino

15.30 Horas – Inauguração do Salão de Fotografia “O Ribatejo e as Suas Gentes” – Entrega de Prémios

16.00 Horas – Inauguração da Exposição sobre Glória do Ribatejo e Colóquio subordinado ao tema “Alves Redol – O Escritor Antropólogo”

18.00 Horas – Abertura das Tasquinhas

21.00 Horas – Animação – Palco – Música Popular

22.00 Horas – Gala de Folclore “O Mundo a Cantar e a Dançar”

24.00 Horas – “Fora d’horas” (Até às 2 horas)

Sábado, 8 de Setembro de 2018

Centro Histórico de Santarém

11.00 Horas – Animação no Centro Histórico de Santarém – Flash Mob

Casa do Campino

12.00 Horas – Abertura das Tasquinhas

14.30 Horas – Animação Musical (Claustros e Tasquinhas)

Centro Etnográfico “Celestino Graça”

14.30 Horas – Conferência sobre os Fandangos do Ribatejo

16.30 Horas – “Fandangando” – III Mostra de Fandangos Ribatejanos

Casa do Campino

18.00 Horas – Animação pelas Tasquinhas

21.00 Horas – Animação Musical – Palco – Música Tradicional

22.00 Horas – Gala de Folclore “O Mundo a Cantar e a Dançar”

24.00 Horas – “Fora d’horas” (Até às 2 horas)

Domingo, 9 de Setembro de 2018

Casa do Campino

12.00 Horas – Abertura das Tasquinhas

14.30 Horas – Animação Musical – Grupo de Concertinas

15.00 Horas – Jogos Tradicionais – Demonstração e Prática

17.00 Horas – Gala de Folclore – “O Mundo a Cantar e a Dançar”

20.00 Horas – Encerramento do Festival “Celestino Graça”.

info, , , ,

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS