Casa Cadaval e a Quinta do Casal Branco, duas quintas com uma história secular, reúnem-se de novo para a realização da 5.ª edição do Festival ‘Entre Quintas’, uma experiência de diálogo entre a música e a experiência vitícola, emoldurada pela elegância e pela beleza dos espaços naturais envolventes.

Tchaikovsky, Schumann, Chopin, Liszt, Schubert, Vivaldi, Mozart, Bartók, Dvorak e Händel vão ecoar pela Lezíria em dois fins-de-semana, de 28 de Junho a 7 de Julho.

O Festival ‘Entre Quintas’ apresenta um programa de concertos e recitais de diferentes géneros para todas as idades e gostos. Serão também homenageadas duas mulheres emblemáticas pela sua grande cultura e sensibilidade artística: Olga Cadaval, que foi absolutamente fundamental na criação e importância do Festival de Música de Sintra, e Maria Lívia Braamcamp Sobral.

Ambas foram proprietárias da Casa Cadaval e Quinta do Casal Branco, respectivamente.

“A música e a experiência vitícola são duas artes que devem ser apreciadas com todos os sentidos, com tranquilidade e delicadeza.

Por isso, quisemos mais uma vez contribuir para que estes dois mundos se cruzem e potenciem, trazendo à Lezíria solistas nacionais e estrangeiros de qualidade reconhecida e algumas estreias mundiais”, afirmam Teresa Schönborn e José Lobo de Vasconcelos da Casa de Cadaval e da Quinta do Casal Branco, respectivamente.

A Quinta do Casal Branco receberá os cantores Maria Repas Gonçalves e Armando Possante, que actuam com a Orquestra da Câmara de Cascais e Oeiras e o seu diretor artístico, o maestro búlgaro Nikolay Lalov na apresentação da primeira ópera para crianças escrita em Portugal, “Um Sonho Mágico”. Uma peça para toda a família com entrada gratuita.

Também os pianistas João Casimiro de Almeida e Nadejda Taznova, o violinista Domenico Nordio e O Quarteto de Cordas da Orquestra Filarmónica de Budapeste actuam na Quinta do Casal Branco. Na Casa Cadaval, na noite de 7 de Julho são apresentadas obras de vários compositores espanhóis da biblioteca da própria Casa Cadaval. A quinta será também o palco de uma noite de Broadway pelo Trio Revived, bem como vários concertos com o Estoril Brass, a Schola Cantorum da Catedral de Santarém e o conjunto Al Ayre Español e Maite Beaumont.

Segundo o maestro búlgaro Nikolay Lalov, “O Festival Entre Quintas é a prova de que é possível tornar ‘um sonho’ realidade – levar músicos e peças musicais da melhor qualidade a comunidades que habitualmente não têm acesso a este tipo de eventos culturais. Com o entusiasmo e determinação dos seus fundadores, a resposta dos artistas, apoio das autarquias, empresas e outras entidades da região é possível criar um evento inédito de grande qualidade e acessível a todos”.

O Festival ‘Entre Quintas’ foi criado num momento crucial para contornar os terríveis constrangimentos da pandemia impostos à vida cultural e ajudar os músicos.

Foi assim que a música clássica começou a chegar ao Ribatejo, para dar a oportunidade e sustento aos músicos, num período sem concertos com as salas de espectáculos encerradas. Em pouco tempo o Festival ganhou o seu lugar no cartaz musical.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

O amargo Verão dos nossos amigos de quatro patas

Com a chegada do Verão, os corações humanos aquecem com a promessa…