Volvidos dois anos em modelo limitado pela pandemia e após o importante reconhecimento da Tiragem da Cortiça enquanto Património Cultural Imaterial de Portugal, a FICOR – Feira Internacional da Cortiça regressa mais forte, de 26 a 29 de Maio de 2022, ao pleno formato presencial de conferências e debates, desfiles de moda, concertos, espectáculos de stand-up comedy, provas de vinho e espaços especialmente dedicados à gastronomia. Além do desfile de moda Coruche Fashion Cork, este ano apresentado por Isabel Angelino, no qual serão dados a conhecer os projectos e as ideias candidatas à V edição do Concurso de Ideias e Criatividade, a FICOR e o Município prometem ainda momentos de evasão e desportivos como a Corrida das Pontes e da Família ou o I Concurso Morfofuncional do Cavalo Luso-Árabe, não esquecendo uma grandiosa corrida de toiros, lidada mano a mano por Rui Fernandes e João Ribeiro Telles.

No Ano Internacional das Ciências Básicas para o Desenvolvimento Sustentável, proclamado pela Assembleia Geral das Nações Unidas, a 14.ª edição da FICOR tem como missão consciencializar localmente para a importância da educação nas ciências básicas, visando o desenvolvimento sustentável e a melhoria da qualidade de vida das pessoas, sobretudo em território de montado de sobro e cortiça. A temática será, aliás, destacada no espaço Sustentabilidade, patente no primeiro andar do Pavilhão Multiusos de Coruche, e também abordada de prisma científico na conferência “O Sobreiro – O que fazer num quadro climático mais extremo”, promovida pela Associação de Produtores Florestais (APFC) no Observatório do Sobreiro e da Cortiça.

A este propósito, e no contexto das alterações climáticas, Susana Cruz, Vereadora da Câmara Municipal de Coruche, sublinha ser «particularmente relevante debater temas cruciais relativos à fertilidade dos solos, à gestão da água e à adaptação da árvore a todos estes fatores». O programa prevê ainda a assinatura do protocolo New Forest Generation entre a Câmara Municipal de Coruche, a Associação Portuguesa de Estudantes Florestais (APEF) e a APFC, visando promover a realização de estágios curriculares na área da engenharia florestal no concelho de Coruche.

São incontáveis os motivos para uma visita à maior feira de cortiça do País. Por um lado, sucedem-se as provas e as Conversas Sobre o Vinho no Wine & Cork, espaço exclusivamente dedicado a provas livres e à reflexão sobre a interação simbiótica e ancestral da cortiça e do vinho. Por outro lado, no espaço Sabores do Montado, temos a degustação da gastronomia e dos sabores do território.

O programa alarga-se a um conjunto de actividades entre as quais se destacam o espetáculo de stand-up comedy com João Seabra, o concerto com a fadista Beatriz Felizardo e os RAYA, e o desfile de moda Coruche Fashion Cork, este ano apresentado por Isabel Angelino, com participações especiais de Sofia Cecílio e Dandy Sax. No correr do desfile serão também dados a conhecer os projectos e as ideias da V edição do Concurso de Ideias e Criatividade, realizado no âmbito do projeto PROVERE “Montado de Sobro e Cortiça”.

Mas há mais: evasão, desporto, tauromaquia e gastronomia. A programação destaca ainda a realização da consagrada Corrida das Pontes e da Família, do I Concurso Morfofuncional do Cavalo Luso-Árabe e de uma grandiosa corrida de toiros, lidada mano a mano por Rui Fernandes e João Ribeiro Telles. Por sua vez, na Praça da Restauração não falta a aclamada gastronomia regional, presente nos restaurantes locais que dedicam as suas ementas aos sabores do montado e às tradições ribatejanas. Recorde-se, por fim, que o Núcleo Rural tem patente apenas até 31 de maio a exposição temporária “A tiragem da cortiça – antes e depois”, dedicada à actividade ancestral da tiragem da cortiça e ao património cultural e natural associado, inaugurada há um ano, na 13.ª edição da FICOR.

Mais uma vez, a FICOR abre uma janela de Coruche para o mundo, assumindo-se como certame internacional capaz de reunir os principais actores da fileira do sobreiro e da cortiça, e fá-lo com consciência ecológica, demonstrando as inúmeras potencialidades naturais e geográficas do Concelho, valorizando o montado de sobro como nicho ecológico e económico de valor inestimável e reforçando a liderança internacional de Portugal no setor. Porque Coruche é capital mundial da cortiça.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…