GNR aposentado que agrediu agentes da PSP fica em prisão preventiva

O militar aposentado da GNR detido na madrugada de segunda-feira, 24 de Junho, no Entroncamento, por agressão a agentes da PSP chamados a intervir por estar a agredir a sua companheira, vai ficar preso preventivamente.

Em comunicado, a Procuradoria da Comarca de Santarém afirma que o arguido, de 60 anos, detido em flagrante delito por crime de resistência e coação sobre funcionário e suspeito de violência doméstica, foi ouvido na terça-feira em primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação mais gravosa.

A intervenção dos agentes ocorreu na sequência de uma chamada por, na madrugada de segunda-feira, o homem, residente em Paço D’Arcos, estar a agredir a companheira na via pública, tendo sido posteriormente apurado que detinha armas e munições proibidas, produtos estupefacientes e notas falsas no seu domicílio.

“Mais se veio a apurar que o arguido terá cometido anteriores maus tratos físicos e psicológicos na pessoa da sua companheira e provocado danos no veículo do particular que alertou os agentes da autoridade” na situação que suscitou o alerta, afirma o comunicado.

A medida de coação aplicada, de prisão preventiva, teve em conta a alegação do Ministério Público da “verificação do perigo de continuação da actividade criminosa e da necessidade de protecção da vítima”, refere a nota.

A investigação prosseguirá a cargo da Polícia de Segurança Pública (PSP), na dependência da 1.ª secção do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Santarém, que tem por objecto a investigação de crimes de violência doméstica e similares, acrescenta.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS