GNR realiza Censos Sénior para identificar idosos que vivem sozinhos

A GNR realiza este mês mais uma edição do “Censos Sénior”, uma iniciativa que visa identificar a população idosa que vive sozinha e/ou isolada e que no ano passado sinalizou mais de 41.000 idosos nesta situação.

Durante este mês, os militares da GNR vão realizar um conjunto de acções de sensibilização junto das pessoas idosas em situação vulnerável, privilegiando também os contactos com os que vivem sozinhos e/ou isolados para que adoptem comportamentos de segurança que permitam reduzir o risco de se tornarem vítimas de crimes, nomeadamente em situações de violência.

A operação pretende igualmente prevenir comportamentos de risco associados ao consumo de álcool e informar sobre a adopção de medidas preventivas relativamente à covid-19.

PUBLICIDADE

No decorrer da operação, os militares farão ainda a divulgação dos programas “Apoio 65 – Idosos em Segurança” e “Residência Segura”, que permitem recolher os elementos necessários para a elaboração de um mapa, com a localização georreferenciada de todas as residências que aderem ao projecto.

“Esta identificação geográfica torna assim mais eficaz as acções de patrulhamento e a vigilância dos militares da GNR, traduzindo-se numa resposta policial mais célere”, refere a Guarda Nacional Republicana em comunicado.

Na edição de 2019 da operação “Censos Sénior”, a GNR sinalizou 41.868 idosos que vivem sozinhos e/ou isolados, ou em situação de vulnerabilidade, em razão da sua condição física, psicológica, ou outra que possa colocar a sua segurança em causa.

As situações de maior vulnerabilidade foram reportadas às entidades competentes, sobretudo de apoio social.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS