A União Desportiva de Santarém SAD empatou a uma bola com o Loures, esta manhã, no campo Chã das Padeiras, em Santarém, em jogo a contar para a 8.ª Jornada do Campeonato de Portugal, com o empate da equipa visitante a surgir dois minutos para além dos 90 regulamentares.

Fotos: João Moreira/Correio do Ribatejo

Vasco Lopes, aos 14 minutos, marcou para a turma escalabitana, enquanto Semedo empatou a partida para o Loures aos 92′.

PUBLICIDADE

Num jogo com duas partes bem distintas, o empate acaba por se aceitar já que a União de Santarém foi melhor no primeiro período e o Loures não baixou os braços no segundo, saíndo de Santarém premiado com um golo apontado a um minuto do apito final do árbitro.

Logo aos 2 minutos, Iuri Gomes pôs à prova o guarda-redes visitante, com um remate à entrada da área que Rafael Marques defendeu junto ao solo.

Na fase inicial da partida as duas formações tentavam adaptar-se ao relvado, bastante escorregadio, tendo alguma dificuldade em controlar a bola.

Com uma boa entrada no jogo a turma da casa chegaria ao golo, aos 14 minutos, num cruzamento remate de Vasco Lopes, com Herlander a saltar com o guarda-redes do Loures e a dificultar (de forma legal) a sua saída que acabaria por ser em falso.

Numa primeira meia-hora que só deu União de Santarém, as deambulações de Vasco Lopes colocavam os nervos em franja à defensiva do Loures. Aos 21 minutos, numa dessas incursões no corredor direito, Herlander chegou atrasado ao cruzamento de Vasco que poderia ter dado o segundo golo à formação de Acácio Santos.

No Loures, Semedo e Tharcysio eram os mais inconformados com a supremacia da União de Santarém no primeiro tempo. Só aos 37′ a turma visitante conquistou o primeiro pontapé de canto do qual nada resultou, a não ser novo contra-golpe da turma escalabitana, mais uma vez por intermédio de Vasco Lopes, que só foi travado com recurso à falta, o que valeu o primeiro cartão amarelo da partida a Hugo Santos (38′), mostrado pelo árbitro Paulo Barradas.

O intervalo chegou com a magra vantagem unionista, prespectivando-se um segundo tempo com o jogo muito disputado a meio campo e o relvado cada vez mais difícil, irregular e escorregadio.

Logo no reatamento (48′) Vasco Lopes é travado por Bruno Carvalho, ficando um cartão amarelo por mostrar ao médio do Loures (ex-UDS).

Mas o segundo tempo trouxe um Loures bem mais perigoso e perto de igualar a partida logo aos sete minutos da etapa complementar, num ataque rápido na esquerda ao qual respondeu, no coração da área, Semedo, de cabeça, a errar por pouco o alvo, naquela que foi, até então, a melhor jogada de ataque da turma visitante em toda a partida.

No minuto seguinte, Acácio Santos mexeu na equipa fazendo entrar Flavinho e André Tavares, para os lugares dos avançados Iuri e Herlander.

Na resposta, Hugo Martins, técnico do Loures, também mexeu na equipa fazendo entrar Varela para o lugar de Edson (61′).

No minuto seguinte Adélcio Varela vê cartão amarelo por travar jogada de ataque do Loures, uma turma visitante bem mais ofensiva, a jogar no meio campo contrário, o que não tinha conseguido nos primeiros 45 minutos.

As alterações na União não trouxeram nada de novo e a equipa deixou de ter o domínio da partida, parando muitas vezes o adversário com recurso à falta. Num desses lances Diogo Pires viu cartão amarelo (68′).

Três minutos depois, Acácio Santos retira Vasco Lopes, em grande na primeira parte, algo esgotado na segunda, entrando para o seu lugar Valter Junior.

Aos 76 minutos, o Loures protesta um fora de jogo arrancado ao seu ataque, que originou cartões amarelos para o treinador Hugo Martins e para Hugo Félix, por palavras dirigidas ao árbitro do encontro, jogador que é substituído no minuto seguinte, com a entrada de Diogo Lamas, a saída de um médio e a entrada de um avançado, com o Loures a dar tudo por tudo para chegar ao empate.

No Loures, aos 83 minutos, entrou Paulo Tavares e saiu o desgastado Tharcysio, enquanto a União esgotava as alterações com Dontaeye Whittaker a render João Monteiro e Luan a entrar para o lugar de Diogo Pires.

Até ao apito final do árbitro, o Loures procurou atacar pelos corredores mas no capítulo da finalização os avançados não estavam em manhã inspirada.

Por demorar na reposição da bola em jogo Hidalgo vê cartão amarelo em cima do minuto 90, tal como Jean Vítor no minuto seguinte.

Ao cair do pano, o Loures chegou mesmo ao golo, aos 92′, pelo sempre inconformado Semedo, e a União deixa fugir dois preciosos pontos frente a um adversário directo nesta Série F.

Um castigo pesado, mas que se aceita, dado o segundo tempo ter sido do Loures, quase por completo. O mesmo tinha acontecido na primeira metade da partida, toda ela favorável à União de Santarém.

Arbitragem sem interferência no resultado e quando assim é pode considerar-se positiva.

PUBLICIDADE
Leia também...

Árbitro ribatejano apita jogo entre Estrela da Amadora e SL Benfica

João Bento, árbitro da Associação de Futebol de Santarém, vai apitar o…

Benfica do Ribatejo incrédulo com decisão da Associação de Futebol de Santarém

O Grupo Desportivo de Benfica do Ribatejo está incrédulo com a resposta…

Jogador do Alverca caiu inanimado no jogo contra o U. Almeirim

O jogador do Alverca Alex Apolinário caiu hoje inanimado durante o jogo…

Morreu jogador do Alverca Alex Apolinário

 O futebolista brasileiro Alex Apolinário, do Alverca, morreu esta quinta-feira, 7 de…