A população da região tem agora maior acesso à vacinação passando a contar com a aplicação do Programa Nacional de Vacinação no Hospital CUF Santarém. Este programa é uma das medidas de saúde pública mais importantes para salvar vidas e evitar problemas de saúde ao longo da vida.

O Programa Nacional de Vacinação concretiza-se através de uma vasta rede de parceiros da qual o Hospital CUF Santarém faz, agora, parte. Ao integrar esta rede, o Hospital CUF Santarém contribui para ampliar a capacidade de resposta de cuidados de saúde no controlo de doenças evitáveis com significativa redução da morbimortalidade. O Programa Nacional de Vacinação, de acesso universal e gratuito, estabelece as vacinas a realizar e o calendário de vacinação para toda a população a partir do nascimento.

“Esta oferta é mais uma forma da CUF afirmar a sua disponibilidade para, enquanto parceira das autoridades de saúde, garantir o acesso ao Programa Nacional de Vacinação, em particular nesta altura de pandemia, em que se colocam vários desafios – entre os quais, a resposta à diminuição do número de crianças vacinadas, em consequência do receio de deslocação às unidades de saúde e, também, da necessidade de reorganização de espaços de saúde, no âmbito da pandemia, que levou a que a capacidade de resposta de vários locais de vacinação tivesse diminuído”, refere David Lito, Coordenador da Pediatria do Hospital CUF Santarém.

Dados da Comissão de Vacinas da Sociedade Portuguesa de Pediatria, relativos ao primeiro trimestre de 2020 – momento em que se deu o início da pandemia por COVID-19 – revelam uma diminuição de cerca de 13 mil crianças vacinadas, aos 12 meses de idade, em comparação com o período homólogo do ano anterior. “Receio que com os consequentes meses de confinamento este decréscimo se tenha continuado a sentir, pois, muitos pais, por medo, continuam a adiar a deslocação às unidades de saúde com as crianças para fazer os actos de vacinação”.

PUBLICIDADE

O pediatra aproveita para esclarecer: “procurar resposta clínica é seguro e como tal, em caso de necessidade de vacinação não deve haver receio de procurar unidades de saúde. Os protocolos clínicos e os circuitos estão implementados para a segurança dos doentes e profissionais de saúde”.

As vacinas salvam vidas, diminuem o risco de morte, de perda de funções – surdez, cegueira, amputações, paralisia – e reduzem a prevalência de cancros, como por exemplo, o cancro do colo do útero.

“A potencial gravidade de certas doenças, como o sarampo, tétano e a meningite, com risco de complicações e de morte, faz com que seja preferível prevenir estas doenças através da vacinação do que adiar, indeterminadamente, o acto de vacinar – principalmente nas crianças até aos 12 meses – para quando a pandemia acalmar”, alerta o médico do Hospital CUF Santarém.

Para a realização das vacinas do Programa Nacional de Vacinação pediátricas no Hospital CUF Santarém, apenas é necessário efectuar marcação num dos seguintes horários: segunda-feira e quinta-feira das 15h00 às 17h00 / terça-feira, quarta-feira, sexta-feira e sábado das 09h00 às 12h00.

As vacinas do Programa Nacional de Vacinação não têm custo associado, apenas o acto de enfermagem pela administração da vacina. No Programa Nacional de Vacinação estão previstas para além de vacinas da idade pediátrica, algumas vacinas para a idade adulta.

PUBLICIDADE
Leia também...

Só Coruche e Sardoal escapam ao recolher obrigatório às 13h00 no fim-de-semana

Os concelhos de Coruche e Sardoal são os únicos, no Distrito de…

Hospital de Santarém no limite da capacidade de internamento de doentes covid

O Hospital Distrital de Santarém atingiu o limite da sua capacidade prevista…

Hospital de Santarém esgotou capacidade de internamento em enfermaria

O Hospital de Santarém esgotou a capacidade de internamento em enfermaria para…

Tratamento do cancro da mama no HDS novamente reconhecido a nível internacional

A Unidade de Senologia do Hospital Distrital de Santarém (HDS) viu renovada…