Hospital de Santarém aposta na modernização das infraestruturas de suporte

O Hospital Distrital de Santarém concluiu o projecto “Desmaterialização do Processo Clínico – Modernização das Infraestruturas de Suporte” financiado pelo COMPETE2020/ SAMA2020, num valor total que ronda os 800 mil euros.

Este projecto permitiu a instalação da rede wireless, o upgrade da storage de armazenamento de dados e a instalação de um visualizador web de imagens médicas, acessíveis a partir de qualquer Centro de Saúde ou Hospital do SNS e possibilita, entre outras valências técnicas, o acesso dos utentes à internet dentro das instalações do Hospital e maior mobilidade dos equipamentos médicos, a disponibilização imediata das imagens médicas em apenas alguns segundos aos Centros de Saúde (UCSPs, USFs e UCCs) e outros Hospitais do SNS, eliminando a necessidade de instalação de um aplicativo de visualização por posto de trabalho, permitindo o acesso independentemente da plataforma utilizada, a redução dos custos para o SNS e cidadão pela não duplicação de exames nos Centros de Saúde.

A crescente especialização do Hospital de Santarém no tratamento de doenças de maior complexidade é acompanhada por uma tendência de crescente diferenciação dos Serviços e dos Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica.

Segundo nota enviada ao Correio do Ribatejo por esta unidade hospitalar, “nos últimos anos, o Hospital tem desenvolvido um esforço na informatização de todas as áreas com especial enfoque na área clínica, sendo actualmente esta área a que tem o maior potencial de crescimento.

Paralelamente, a evolução das novas tecnologias e a sua crescente utilização criou uma dependência total das infraestruturas informáticas por exigir cada vez mais conectividade e por se pretender que os registos clínicos sejam totalmente electrónicos, com vista à desmaterialização do Processo Clínico Eletrónico (PCE) e à disponibilização às diferentes instituições do SNS, através do Registo de Saúde Eletrónico – RSE (anteriormente Plataforma de Dados da Saúde) e/ou Telemedicina”, refere a nota.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS