Hospital de Santarém avalia detidos infectados com VIH e hepatites virais na prisão

O Hospital Distrital de Santarém (HDS) vai deslocar uma equipa de saúde ao Estabelecimento Prisional de Torres Novas para a realização de consultas e rastreio de hepatites virais e VIH. A acção inovadora surge na sequência da assinatura de um Protocolo, em Julho de 2018, entre os Ministérios da Justiça e da Saúde.

Esta abordagem clínica do Hospital traz vantagens significativas quer para os reclusos quer para os profissionais de saúde, evitando-se a deslocação dos detidos à unidade de saúde, a poupança de recursos e evitando constrangimentos de vária ordem.

Um médico e uma enfermeira do Hospital de Dia de Doenças Infecciosas do Hospital de Santarém já se deslocam periodicamente aquele Estabelecimento Prisional (com cerca de 50 reclusos), onde efectuam consultas, fazem colheitas de sangue para análises e utilizam um equipamento portátil que, através da realização de fibroscan permite avaliar estádios de doença mais avançados, nomeadamente o grau de fibrose do fígado daqueles reclusos.

A equipa do HDS segue dez doentes, a maioria com Hepatite Crónica C, tendo-se já iniciadas terapêuticas com  fármacos inovadores para Hepatite C em dois doentes, encontrando-se outro medicado para VIH.

O Hospital de Dia de Doenças Infecciosas do Hospital Distrital de Santarém, que segue presentemente cerca de 800 doentes com Infecção VIH e 400 com Hepatite C crónica. A unidade tem tido uma política de abertura à comunidade e de saída das paredes do Hospital, com contactos e formações em escolas, comunidades terapêuticas, outras Instituições de saúde e agora nas prisões.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS

Deixar uma resposta