Foto de arquivo

A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) decidiu hoje elevar o estado de alerta especial para o nível amarelo em Santarém e outros nove distritos devido ao elevado ao risco de incêndio.

“Em função das condições meteorológicas adversas previstas pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, a ANEPC decidiu a partir das 00:00 de sexta-feira e até às 23:59 do próximo sábado elevar o estado de alerta especial para o nível amarelo” nos distritos de Santarém, Bragança, Guarda, Viseu, Vila Real, Castelo Branco, Portalegre, Évora, Beja e Faro, disse aos jornalistas o adjunto nacional de operações na ANEPC Sérgio Trindade.

Num briefing à comunicação social para apresentar uma antevisão do risco de incêndio para os próximos dias, Sérgio Trindade afirmou que a Protecção Civil decidiu agravar o estado de alerta, tendo em conta que estão previstas condições de humidade relativa bastante baixa, vento moderado a forte e trovoadas secas, que podem “levar a ocorrências e ignições extraordinários e criando também, em simultâneo, dificuldades nas acções e operações” de extinção de incêndios.

O comandante explicou que o risco de incêndio é elevado e existem alguns concelhos das regiões do interior Centro e Norte, Alto Alentejo e Algarve onde “o risco de incêndio é máximo”.

A ANEPC tem cinco estados de alertas para determinar a prevenção dos agentes de protecção civil e o grau de prontidão do dispositivo de combate a incêndios, o Verde, de situação de normalidade, e quatro especiais: o Azul, de um grau de risco moderado, o Amarelo, de gravidade moderada, o Laranja, de grau de risco elevado, e o Vermelho, de grau de risco extremo.

Questionado se vai existir um reforço de meios no terreno, Sérgio Trindade referiu que, desde domingo, o Dispositivo Especial de Combate aos Incêndios Rurais (DECIR) passou a uma nova fase, o “nível II” de empenhamento de meios, estando no terreno cerca de 9.600 operacionais e 37 meios aéreos.

“Verificou-se já um acréscimo de meios no terreno que vai estar com estes números até ao final do mês de Maio, por esse motivo não sentimos a necessidade de pré-posicionar as equipas”, explicou.

O adjunto nacional de operações na ANEPC Sérgio Trindade apelou igualmente à população para que evite comportamentos de risco nos espaços florestais, como a realização de queimas e queimadas e o uso de maquinaria.

Sérgio Trindade recordou que as queimas e queimadas só podem ser feitas com autorização junto dos municípios.

“Os municípios vão estar em alerta e vão controlar a emissão de pedidos e autorizações para queimas e queimadas”, disse.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.