O Juízo de Comércio do Tribunal de Santarém declarou insolvente a empresa Fleximol, no passado dia 11 de Janeiro, uma situação que leva ao despedimento dos últimos cerca de 40 trabalhadores da empresa que tem sede na Zona Industrial do Cartaxo, em Vila Chã de Ourique. Já em Setembro de 2020, a empresa tinha despedido cerca de 50 trabalhadores.

A situação da empresa de suspensões de folha de mola e braçadeiras para veículos comerciais, que exporta cerca de 90% da sua produção, agravou-se em Julho de 2020. Nessa altura, a empresa criada em 1991, que fornecia os fabricantes de camiões mais reputados na Europa, sendo ainda fornecedor exclusivo para as linhas de montagem em Portugal, da Mitsubishi e Toyota, entrou em processo de insolvência que acabou por não salvar a empresa, acabando com o desfecho agora conhecido.

Em Julho, Pedro Ribeiro, presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, pediu a intervenção do ministro da Economia e da ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social para evitar o fecho da empresa Fleximol – Suspensões para Veículos, SA.

PUBLICIDADE

O autarca alertava que o fecho da empresa teria “efeitos devastadores na economia local e numa população já fragilizada e afectada com a situação de pandemia que vivemos, sem fim à vista”.

Pedro Ribeiro queria que o Governo avalia-se “todas as hipóteses” e referiu que gostaria “de ver recuperada esta empresa essencial para a nossa economia e minimizados os efeitos que um encerramento assim abrupto traz ao Cartaxo e à nossa população”.

Julho de 2020 não foi a primeira vez que a empresa, enfrentou dificuldades graves. No final de Junho de 2019, alguns dias depois de ter visitado a empresa, Pedro Magalhães Ribeiro promoveu uma reunião entre a administração e investidores potenciais interessados na aquisição desta.

Câmara Municipal do Cartaxo apoia trabalhadores

A Câmara Municipal do Cartaxo vai promover uma reunião de trabalho para apoiar os trabalhadores em todos os procedimentos burocráticos necessários quer ao apoio social, quer ao efectivo cumprimento de todos os seus direitos, no âmbito do direito de trabalho, que lhes devem ser assegurados.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, a reunião vai decorrer no Centro Cultural do cartaxo, na quarta-feira, dia 13 de Janeiro, pelas 15h00.

O autarca convocou os serviços municipais de Desenvolvimento Económico e Empreendedorismo, assim como, os serviços de Acção Social e Saúde e solicitou a presença do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), da Segurança Social, do administrador da insolvência e dos representantes legais dos trabalhadores.

A Câmara Municipal, que acompanha os trabalhadores desde o início deste processo, criou um grupo de trabalho dedicado e contactos para que os trabalhadores possam solicitar apoio: Área de Desenvolvimento Económico e Empreendedorismo (Tel: 243700261 | Tlm: 961719394); GIP – Gabinete de inserção Profissional (Tel: 243701263 | Tlm: 961719336); Área de Ação Social e Saúde (Tel: 243701260 | Tlm: 961719369); E-mail: fleximol@cm-cartaxo.pt.

PUBLICIDADE
Leia também...

‘Casa em Santarém’ nomeada para o prémio internacional de arquitectura

O projecto ‘Casa em Santarém’ da empresa dp arquitectos está nomeado para…

Rotary Clube de Santarém distingue Sílvia Carreira como profissional do ano

Sílvia Carreira, directora técnica do Lar Gualdim, do Centro Social Interparoquial de…

“Os pequenos produtores não podem ser abandonados”

João Mendes – Fio Dourado DIVULGAÇÃO APRODER O lagar de azeite da…

Câmara de Santarém pede 270 mil euros ao BEI para requalificação de avenida

A Câmara de Santarém aprovou hoje a contracção de um empréstimo de…