An image of a man’s hand holding an open flame with a large fire in the background.

Um homem de 45 anos é o presumível autor de dois incêndios que fustigaram o concelho de Ourém. A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção do suspeito autor de dois crimes de incêndio florestal, no domingo, no concelho de Ourém.

A PJ avança, através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, que os factos ocorreram na União de Freguesias da Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais, “local onde deflagraram dois focos de incêndio”.

“O detido foi visto a abandonar o local dos factos e peremptoriamente identificado por testemunhas, imediatamente antes do início dos focos de incêndio, sendo que o mesmo possui antecedentes criminais e policiais pela prática do mesmo tipo de crime”, adiantou a PJ.

O detido, de 45 anos, vai ser presente às autoridades judiciárias para a eventual aplicação de outras medidas de coacção.

A detenção, em inquérito dirigido pelo Departamento de Investigação e Acção Penal de Santarém, teve a colaboração da Guarda Nacional Republicana de Ourém.

Fonte da PJ referiu que os dois focos de incêndio “terão sido ateados com recurso a chama directa” e acrescentou que o suspeito mora na zona onde estes eclodiram.

Entretanto, o

Entretanto, o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém anunciou que o incêndio que começou na quinta-feira à tarde no concelho de Ourém e que alastrou a Alvaiázere (Leiria) e Ferreira do Zêzere está em resolução.

“Todo o perímetro do incêndio está em resolução. Tem havido reativações, mas têm sido prontamente debeladas”, adiantou a mesma fonte, pelas 11:30.

Segundo o CDOS de Santarém, o estado do incêndio passou à fase em resolução pelas 08:00, embora permaneçam no terreno 620 operacionais, apoiados por 202 veículos e seis meios aéreos.

A fonte do CDOS esclareceu que neste incêndio estão contabilizados 44 feridos: 37 agentes de proteção civil (maioritariamente bombeiros) e sete civis.

Trinta e cinco daqueles feridos foram assistidos no local. As situações prendem-se, sobretudo, com inalação de fumo e exaustão.

Este incêndio começou às 16:37 de quinta-feira, na localidade de Cumeada, na União de Freguesias da Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais.

À agência Lusa, o presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque, disse hoje não haver ainda uma estimativa dos prejuízos decorrentes do fogo, mas notou que estes se devem, “essencialmente, a zonas de mato, pinheiro e eucalipto”.

“Felizmente, em habitações no nosso concelho não há danos a registar”, declarou Luís Albuquerque, apontando “dois ou três anexos já devolutos” que arderam.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil adiantou, na rede social Facebook, que a área ardida estimada neste incêndio é de 2.084 hectares.

Portugal continental entrou às 00:00 de hoje em situação de contingência, que deverá terminar às 23:59 de sexta-feira, mas que poderá ser prolongada caso seja necessário.

A declaração da situação de contingência foi decidida devido às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para o agravamento do risco de incêndio, com temperaturas que podem ultrapassar os 45º em algumas partes do país, segundo disse, no sábado, o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro.

Devido à situação de risco, Portugal ativou o Mecanismo Europeu de Proteção Civil e a Comissão europeia mobilizou, no domingo, dois aviões espanhóis para combater os incêndios no território português.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…