An image of a man’s hand holding an open flame with a large fire in the background.

Um homem de 45 anos é o presumível autor de dois incêndios que fustigaram o concelho de Ourém. A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção do suspeito autor de dois crimes de incêndio florestal, no domingo, no concelho de Ourém.

A PJ avança, através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, que os factos ocorreram na União de Freguesias da Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais, “local onde deflagraram dois focos de incêndio”.

“O detido foi visto a abandonar o local dos factos e peremptoriamente identificado por testemunhas, imediatamente antes do início dos focos de incêndio, sendo que o mesmo possui antecedentes criminais e policiais pela prática do mesmo tipo de crime”, adiantou a PJ.

O detido, de 45 anos, vai ser presente às autoridades judiciárias para a eventual aplicação de outras medidas de coacção.

A detenção, em inquérito dirigido pelo Departamento de Investigação e Acção Penal de Santarém, teve a colaboração da Guarda Nacional Republicana de Ourém.

Fonte da PJ referiu que os dois focos de incêndio “terão sido ateados com recurso a chama directa” e acrescentou que o suspeito mora na zona onde estes eclodiram.

Entretanto, o

Entretanto, o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém anunciou que o incêndio que começou na quinta-feira à tarde no concelho de Ourém e que alastrou a Alvaiázere (Leiria) e Ferreira do Zêzere está em resolução.

“Todo o perímetro do incêndio está em resolução. Tem havido reativações, mas têm sido prontamente debeladas”, adiantou a mesma fonte, pelas 11:30.

Segundo o CDOS de Santarém, o estado do incêndio passou à fase em resolução pelas 08:00, embora permaneçam no terreno 620 operacionais, apoiados por 202 veículos e seis meios aéreos.

A fonte do CDOS esclareceu que neste incêndio estão contabilizados 44 feridos: 37 agentes de proteção civil (maioritariamente bombeiros) e sete civis.

Trinta e cinco daqueles feridos foram assistidos no local. As situações prendem-se, sobretudo, com inalação de fumo e exaustão.

Este incêndio começou às 16:37 de quinta-feira, na localidade de Cumeada, na União de Freguesias da Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais.

À agência Lusa, o presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque, disse hoje não haver ainda uma estimativa dos prejuízos decorrentes do fogo, mas notou que estes se devem, “essencialmente, a zonas de mato, pinheiro e eucalipto”.

“Felizmente, em habitações no nosso concelho não há danos a registar”, declarou Luís Albuquerque, apontando “dois ou três anexos já devolutos” que arderam.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil adiantou, na rede social Facebook, que a área ardida estimada neste incêndio é de 2.084 hectares.

Portugal continental entrou às 00:00 de hoje em situação de contingência, que deverá terminar às 23:59 de sexta-feira, mas que poderá ser prolongada caso seja necessário.

A declaração da situação de contingência foi decidida devido às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para o agravamento do risco de incêndio, com temperaturas que podem ultrapassar os 45º em algumas partes do país, segundo disse, no sábado, o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro.

Devido à situação de risco, Portugal ativou o Mecanismo Europeu de Proteção Civil e a Comissão europeia mobilizou, no domingo, dois aviões espanhóis para combater os incêndios no território português.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.