Mais antiga locomotiva a vapor de Portugal vai ser restaurada

A mais antiga locomotiva a vapor existente em Portugal, a “Andorinha”, que integra o espólio do Museu Nacional Ferroviário (MNF), no Entroncamento, vai ser alvo de “uma intervenção profunda de restauro”.

Em comunicado, o MNF afirma que a locomotiva, parqueada em Nine (Vila Nova de Famalicão, Braga) desde 2002, altura em que foi retirada da antiga secção museológica de Braga, antes de ser recolhida para a intervenção no Entroncamento, vai integrar, a partir de sexta-feira e até domingo, a Automobilia, evento que decorre em Aveiro e que visa a “promoção, divulgação e preservação histórica” dos meios de transporte.

O processo de recuperação e restauro, coordenado pela Fundação do Museu Nacional Ferroviário e desenvolvido em parceria com a câmara municipal de Vila Nova de Famalicão e a junta de freguesia de Nine, tem por objectivo “preservar este singular exemplar do património ferroviário nacional”, que ficará depois exposto para visita no Museu Ferroviário de Lousado, “num novo espaço a ser criado e com temática também alusiva à freguesia de Nine”.

Fabricada em 1856 em Inglaterra por William Fairbaim&Sons, a “Andorinha” foi adquirida no ano seguinte num lote de quatro locomotivas destinadas ao caminho-de-ferro do Leste (Lisboa-Elvas), tendo, entre outras funções, assegurado os primeiros serviços rápidos de Lisboa – Santa Apolónia a Vila Nova de Gaia e o apoio na construção das linhas do Minho e do Douro, tratando-se de “um símbolo nacional, regional e local”, acrescenta.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS